Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Igor Cotrim entre vilões


Paula Coutinho
da TV Press

25/08/2008 | 07:10


Igor Cotrim está entusiasmado na pele do ‘tarado' Jairo, de Chamas da Vida, da Record. O ator não gosta muito, no entanto, da postura do malandro da gangue da trama. "O Jairo só quer transar, a coisa que ele mais fala em cena é para desocuparem o ferro-velho para ele ficar sozinho com a Telma", enfatiza o ator, citando a personagem da atriz Lisandra Paredes. Só que, ao contrário do que poderia se imaginar, o personagem não é mau.

"Apesar de estar nas armações da gangue, é engraçado porque ele não se envolve com as maldades. Ele é meio que conivente, mas não tem a vilania", analisa. Este papel lembra uma de suas antigas interpretações na tevê, o Boca de Lixeira, em Sandy & Júnior. Mas o ator se defende, ressaltando que não está fazendo o mesmo tipo de mau-caráter. "O Jairo vai amadurecer ao longo da trama com a gravidez indesejada da Telma", adianta Igor.s

Raio X

Nome: Igor Cotrim Aires
Nascimento: 16 de novembro de 1974, em São Paulo
Primeiro trabalho na TV: "Em Sandy & Júnior. Fiz o Boca"
Sua atuação inesquecível: "No filme Elvis & Madona (Marcelo Laffitte), onde interpretei travesti"
Interpretação memorável: "Gosto muito do Jack Nicholson em Um Estranho no Ninho (Milos Forman)."
Momento marcante na carreira: "Teve um episódio no Sandy & Júnior, em que eu dublava Fred Astaire e fazia um número de dança dos anos 1940 com a Sandy"
A que gosta de assistir na TV: CQC (Band)
A que nunca assistiria: "Não gosto dos programas que falam da vida dos artistas"
Ator: Jack Nicholson
Atriz: Fernanda Montenegro
Com quem gostaria de contracenar: Jack Nicholson
Se não fosse ator, seria: "Minha irmã gêmea é bióloga, talvez também fizesse algo na área para trabalhar com golfinhos"
Novela preferida: Feijão Maravilha, de Braúlio Pedroso
Cena inesquecível na TV: "Raul Seixas em O Carimbador Maluco."
Melhor abertura de novela: Feijão Maravilha
Canção inesquecível de trilha sonora: "O pessoal do TV Pirata cantando O Amor e o Poder, da Rosanna."
Vilão marcante: "Leôncio (Rubens de Falco), em A Escrava Isaura".
Personagem mais difícil de compor: "O travesti do filme que acabei de gravar".
Papel que teve mais retorno do público: O Boca
Melhor bordão de TV: "Do Boca: ‘galerinha mais ou menos'".
Novela que merece reprise: Saramandaia (Dias Gomes)
Papel que gostaria de representar: "Algum aventureiro".
Par romântico inesquecível: "Qualquer um dos tantos de Tarcísio Meira e Glória Menezes."
Filme: O Mundo Segundo Garp (George Roy Hill)
Livro de cabeceira: Johnny vai à Guerra (Dalton Trumbo)
Autor predileto: Shakespeare
Diretor favorito: Luiz Fernando Carvalho
Vexame: "Gravando a cena final de Elvis & Madona, estava de vestido de sereia e salto. Deu vontade de ir ao banheiro, mas era longe. Então, as maquiadoras puxaram o vestido, urinei no vaso de flores da mesa, e ninguém soube. Foi um segredo meu e delas".
Uma mania: "Andar sempre com um caderno".
Um medo: "Solidão".
Projeto: "Continuar escrevendo, fazendo projetos comunitários em prol da sociedade".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Igor Cotrim entre vilões

Paula Coutinho
da TV Press

25/08/2008 | 07:10


Igor Cotrim está entusiasmado na pele do ‘tarado' Jairo, de Chamas da Vida, da Record. O ator não gosta muito, no entanto, da postura do malandro da gangue da trama. "O Jairo só quer transar, a coisa que ele mais fala em cena é para desocuparem o ferro-velho para ele ficar sozinho com a Telma", enfatiza o ator, citando a personagem da atriz Lisandra Paredes. Só que, ao contrário do que poderia se imaginar, o personagem não é mau.

"Apesar de estar nas armações da gangue, é engraçado porque ele não se envolve com as maldades. Ele é meio que conivente, mas não tem a vilania", analisa. Este papel lembra uma de suas antigas interpretações na tevê, o Boca de Lixeira, em Sandy & Júnior. Mas o ator se defende, ressaltando que não está fazendo o mesmo tipo de mau-caráter. "O Jairo vai amadurecer ao longo da trama com a gravidez indesejada da Telma", adianta Igor.s

Raio X

Nome: Igor Cotrim Aires
Nascimento: 16 de novembro de 1974, em São Paulo
Primeiro trabalho na TV: "Em Sandy & Júnior. Fiz o Boca"
Sua atuação inesquecível: "No filme Elvis & Madona (Marcelo Laffitte), onde interpretei travesti"
Interpretação memorável: "Gosto muito do Jack Nicholson em Um Estranho no Ninho (Milos Forman)."
Momento marcante na carreira: "Teve um episódio no Sandy & Júnior, em que eu dublava Fred Astaire e fazia um número de dança dos anos 1940 com a Sandy"
A que gosta de assistir na TV: CQC (Band)
A que nunca assistiria: "Não gosto dos programas que falam da vida dos artistas"
Ator: Jack Nicholson
Atriz: Fernanda Montenegro
Com quem gostaria de contracenar: Jack Nicholson
Se não fosse ator, seria: "Minha irmã gêmea é bióloga, talvez também fizesse algo na área para trabalhar com golfinhos"
Novela preferida: Feijão Maravilha, de Braúlio Pedroso
Cena inesquecível na TV: "Raul Seixas em O Carimbador Maluco."
Melhor abertura de novela: Feijão Maravilha
Canção inesquecível de trilha sonora: "O pessoal do TV Pirata cantando O Amor e o Poder, da Rosanna."
Vilão marcante: "Leôncio (Rubens de Falco), em A Escrava Isaura".
Personagem mais difícil de compor: "O travesti do filme que acabei de gravar".
Papel que teve mais retorno do público: O Boca
Melhor bordão de TV: "Do Boca: ‘galerinha mais ou menos'".
Novela que merece reprise: Saramandaia (Dias Gomes)
Papel que gostaria de representar: "Algum aventureiro".
Par romântico inesquecível: "Qualquer um dos tantos de Tarcísio Meira e Glória Menezes."
Filme: O Mundo Segundo Garp (George Roy Hill)
Livro de cabeceira: Johnny vai à Guerra (Dalton Trumbo)
Autor predileto: Shakespeare
Diretor favorito: Luiz Fernando Carvalho
Vexame: "Gravando a cena final de Elvis & Madona, estava de vestido de sereia e salto. Deu vontade de ir ao banheiro, mas era longe. Então, as maquiadoras puxaram o vestido, urinei no vaso de flores da mesa, e ninguém soube. Foi um segredo meu e delas".
Uma mania: "Andar sempre com um caderno".
Um medo: "Solidão".
Projeto: "Continuar escrevendo, fazendo projetos comunitários em prol da sociedade".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;