Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Prédio é interditado e Igreja Renascer faz cultos em tenda


Do Diário do Grande ABC

28/06/1999 | 00:01


Os fiéis da Igreja Renascer em Cristo da Avenida Lins de Vasconcelos, no Cambuci, em Sao Paulo, fizeram neste domingo cultos numa tenda montada ao lado de fora do templo. A igreja foi lacrada pelo Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) na quinta-feira porque os religiosos desobedeceram à instruçao do departamento de desocupar o imóvel, feita no dia 11. O fim da interdiçao pode ser decidido nesta segunda, após uma reuniao com o diretor do Contru, Carlos Alberto Venturelli, e os líderes da igreja.

O prédio foi interditado, de acordo com o Contru, por apresentar problemas nas vigas do telhado. "Um laudo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), emitido em fevereiro a pedido da igreja, aponta que uma das tesouras (estrutura de madeira que dá sustentaçao ao teto) está corrompida por cupim", disse Venturelli ontem. Em 6 de setembro de 1998, o telhado da Igreja Universal do Reino de Deus em Osasco desabou, matando 23 pessoas e ferindo 499.

O diretor afirmou ainda que o laudo original apresentado pela Renascer apontava que o templo tinha capacidade para 1.908 pessoas, quando, de acordo com a quantidade e o tamanho das saídas, o número permitido seria de 1,1 mil. Na reuniao desta segunda, os diretores da igreja devem apresentar laudo conclusivo sobre as condiçoes do imóvel. "A intençao é liberar o mais rapidamente possível", disse Venturelli.

Estevam Hernandes, dirigente da Renascer, diz que a igreja já havia colocado, em fevereiro, andaimes para escorar a estrutura do templo, como recomendava o laudo do IPT. "As providências tomadas já tiram os riscos apontados pelo instituto", declarou Hernandes. Venturelli, que também se baseou no relatório do IPT, reafirma que seria necessário apresentar laudo atualizado que comprove a segurança da obra.

A Renascer tinha apresentado, na semana passada, laudo do engenheiro Carlos Freire, concluindo que o templo estava seguro por causa da construçao de reforço. "Precisa ser de um órgao que faça um ensaio da estrutura", afirmou Venturelli, acrescentando que o Contru manteve a interdiçao. "Como a igreja continuou a realizar cultos sem autorizaçao, lacramos o prédio na quinta-feira."

Tenda - Os cultos deste domingo foram feitos sob uma tenda montada num terreno nos fundos do templo, na Rua Robertson. A reunioes estavam marcadas para as 8, 10, 15 e 19 horas. A principal, das 10, concentrou 1,5 mil fiéis, segundo os dirigentes da igreja. Os moradores da Rua Robertson e da Rua Rafaele Bonono, vila que fica atrás da Renascer, reclamaram do barulho. "Deveriam ter nos avisado antes", queixou-se Marassore Roberto Moregola. Após reuniao entre o bispo Laércio dos Santos e os vizinhos, a igreja comprometeu-se a diminuir o som e reduzir o horário dos cultos sob a tenda.

Hernandes afirmou que tentou alugar outros saloes para as reunioes, mas isso nao foi possível. "Os cultos continuarao sendo celebrados sob a tenda até a situaçao ser resolvida", disse. "Se o pedido nao for aceito, entraremos com um mandado de segurança."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prédio é interditado e Igreja Renascer faz cultos em tenda

Do Diário do Grande ABC

28/06/1999 | 00:01


Os fiéis da Igreja Renascer em Cristo da Avenida Lins de Vasconcelos, no Cambuci, em Sao Paulo, fizeram neste domingo cultos numa tenda montada ao lado de fora do templo. A igreja foi lacrada pelo Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) na quinta-feira porque os religiosos desobedeceram à instruçao do departamento de desocupar o imóvel, feita no dia 11. O fim da interdiçao pode ser decidido nesta segunda, após uma reuniao com o diretor do Contru, Carlos Alberto Venturelli, e os líderes da igreja.

O prédio foi interditado, de acordo com o Contru, por apresentar problemas nas vigas do telhado. "Um laudo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), emitido em fevereiro a pedido da igreja, aponta que uma das tesouras (estrutura de madeira que dá sustentaçao ao teto) está corrompida por cupim", disse Venturelli ontem. Em 6 de setembro de 1998, o telhado da Igreja Universal do Reino de Deus em Osasco desabou, matando 23 pessoas e ferindo 499.

O diretor afirmou ainda que o laudo original apresentado pela Renascer apontava que o templo tinha capacidade para 1.908 pessoas, quando, de acordo com a quantidade e o tamanho das saídas, o número permitido seria de 1,1 mil. Na reuniao desta segunda, os diretores da igreja devem apresentar laudo conclusivo sobre as condiçoes do imóvel. "A intençao é liberar o mais rapidamente possível", disse Venturelli.

Estevam Hernandes, dirigente da Renascer, diz que a igreja já havia colocado, em fevereiro, andaimes para escorar a estrutura do templo, como recomendava o laudo do IPT. "As providências tomadas já tiram os riscos apontados pelo instituto", declarou Hernandes. Venturelli, que também se baseou no relatório do IPT, reafirma que seria necessário apresentar laudo atualizado que comprove a segurança da obra.

A Renascer tinha apresentado, na semana passada, laudo do engenheiro Carlos Freire, concluindo que o templo estava seguro por causa da construçao de reforço. "Precisa ser de um órgao que faça um ensaio da estrutura", afirmou Venturelli, acrescentando que o Contru manteve a interdiçao. "Como a igreja continuou a realizar cultos sem autorizaçao, lacramos o prédio na quinta-feira."

Tenda - Os cultos deste domingo foram feitos sob uma tenda montada num terreno nos fundos do templo, na Rua Robertson. A reunioes estavam marcadas para as 8, 10, 15 e 19 horas. A principal, das 10, concentrou 1,5 mil fiéis, segundo os dirigentes da igreja. Os moradores da Rua Robertson e da Rua Rafaele Bonono, vila que fica atrás da Renascer, reclamaram do barulho. "Deveriam ter nos avisado antes", queixou-se Marassore Roberto Moregola. Após reuniao entre o bispo Laércio dos Santos e os vizinhos, a igreja comprometeu-se a diminuir o som e reduzir o horário dos cultos sob a tenda.

Hernandes afirmou que tentou alugar outros saloes para as reunioes, mas isso nao foi possível. "Os cultos continuarao sendo celebrados sob a tenda até a situaçao ser resolvida", disse. "Se o pedido nao for aceito, entraremos com um mandado de segurança."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;