Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Histórias de bombeiros

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Maurício Silva
Do Diário do Grande ABC

02/07/2017 | 07:00


 Hoje é comemorado o Dia do Bombeiro. Com 161 anos no Brasil, a instituição foi criada para salvar e proteger a vida do cidadão em qualquer situação de risco. Para homenagear essa classe, a equipe de reportagem do Diário conversou com alguns dos profissionais mais antigos em atuação no Grande ABC.

O cabo Hélder Nogueira, 47 anos, sendo 26 de profissão e 25 atuando em Santo André, do 8º Grupamento de Bombeiros, falou que uma das ocorrências que mais marcaram a carreira foi o resgate de um cavalo que caiu em um poço de 12 metros no bairro do Pedroso.

Nogueira conta que pelo fato de ser magro, desceu até o local para efetivar o trabalho. O resgate durou aproximadamente 40 minutos. Os bombeiros conseguiram tirar o animal do poço com vida, mas devido às hemorragias, o cavalo não aguentou. Ele não pensava em ser bombeiro.

Foi por meio de um amigo e da situação econômica à época, que em 1991 foi avisado sobre concurso. Nogueira fez a prova e passou na primeira vez. “Sempre fui moleque, subia em árvores, escalava lugares altos, e hoje faço isso de maneira que posso salvar vidas e ajudar ao próximo. O reconhecimento e o respeito vêm da população em cada resgate que a gente faz. Percebemos nos olhos de cada um”, afirma, emocionado.

O tenente Thiago Yoshioka, 27, nove deles na corporação, é companheiro de Nogueira. Ele fala que a maior experiência foi um incêndio na fábrica Imã Aerossóis, localizado no bairro Casa Grande, em Diadema, no ano passado. Nesta operação foram deslocados mais de 50 homens e 26 viaturas para apagar o fogo. Devido à eficiência do trabalho dos bombeiros não houve nenhuma vitima fatal, apenas 13 feridos.

Carlos Alberto Pereira de Sousa, 53 anos e 35 de profissão, primeiro sargento do 8º Grupamento de Bombeiros Santo André, atua há 16 no município. Ele conta com muito orgulho da primeira ocorrência que participou, o socorro a uma gata que estava presa em forro e acabara de ter filhotes. Ele tinha apenas 19 anos e confessou “um frio na barriga”. De lá pra cá foram muitas ocorrências. Uma delas, que marcou a vida dele, foi um parto no bairro Tamarutaca. “A família era muito carente. Veio uma menina, com muita saúde”, relembra.

Sousa avalia que a profissão não é estressante, e ele procura se distrair com amigos durante o tempo em que estão juntos, batendo um bom papo. E garantiu que o sonho dele, desde criança, sempre foi ser bombeiro. “A nossa função é salvar vidas, não perdê-las. O reconhecimento e respeito é demonstrado pelo sorriso de cada vítima salva”, afirma Sousa, cuja aposentadoria deve ocorrer até o fim do ano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Histórias de bombeiros

Maurício Silva
Do Diário do Grande ABC

02/07/2017 | 07:00


 Hoje é comemorado o Dia do Bombeiro. Com 161 anos no Brasil, a instituição foi criada para salvar e proteger a vida do cidadão em qualquer situação de risco. Para homenagear essa classe, a equipe de reportagem do Diário conversou com alguns dos profissionais mais antigos em atuação no Grande ABC.

O cabo Hélder Nogueira, 47 anos, sendo 26 de profissão e 25 atuando em Santo André, do 8º Grupamento de Bombeiros, falou que uma das ocorrências que mais marcaram a carreira foi o resgate de um cavalo que caiu em um poço de 12 metros no bairro do Pedroso.

Nogueira conta que pelo fato de ser magro, desceu até o local para efetivar o trabalho. O resgate durou aproximadamente 40 minutos. Os bombeiros conseguiram tirar o animal do poço com vida, mas devido às hemorragias, o cavalo não aguentou. Ele não pensava em ser bombeiro.

Foi por meio de um amigo e da situação econômica à época, que em 1991 foi avisado sobre concurso. Nogueira fez a prova e passou na primeira vez. “Sempre fui moleque, subia em árvores, escalava lugares altos, e hoje faço isso de maneira que posso salvar vidas e ajudar ao próximo. O reconhecimento e o respeito vêm da população em cada resgate que a gente faz. Percebemos nos olhos de cada um”, afirma, emocionado.

O tenente Thiago Yoshioka, 27, nove deles na corporação, é companheiro de Nogueira. Ele fala que a maior experiência foi um incêndio na fábrica Imã Aerossóis, localizado no bairro Casa Grande, em Diadema, no ano passado. Nesta operação foram deslocados mais de 50 homens e 26 viaturas para apagar o fogo. Devido à eficiência do trabalho dos bombeiros não houve nenhuma vitima fatal, apenas 13 feridos.

Carlos Alberto Pereira de Sousa, 53 anos e 35 de profissão, primeiro sargento do 8º Grupamento de Bombeiros Santo André, atua há 16 no município. Ele conta com muito orgulho da primeira ocorrência que participou, o socorro a uma gata que estava presa em forro e acabara de ter filhotes. Ele tinha apenas 19 anos e confessou “um frio na barriga”. De lá pra cá foram muitas ocorrências. Uma delas, que marcou a vida dele, foi um parto no bairro Tamarutaca. “A família era muito carente. Veio uma menina, com muita saúde”, relembra.

Sousa avalia que a profissão não é estressante, e ele procura se distrair com amigos durante o tempo em que estão juntos, batendo um bom papo. E garantiu que o sonho dele, desde criança, sempre foi ser bombeiro. “A nossa função é salvar vidas, não perdê-las. O reconhecimento e respeito é demonstrado pelo sorriso de cada vítima salva”, afirma Sousa, cuja aposentadoria deve ocorrer até o fim do ano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;