Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Chile tenta se consolidar contra Alemanha 'satisfeita' na Copa das Confederações



22/06/2017 | 06:00


Alemanha e Chile fazem nesta quinta-feira na Arena Kazan, na Rússia, às 15 horas (de Brasília), pela segunda rodada do Grupo B da Copa das Confederações, um dos mais aguardados confrontos da primeira fase. Mas, embora tenham três pontos e disputem a liderança da chave, os dois times entram em campo com objetivos bastante distintos.

Embalada pela conquista da Copa América e pelo futebol envolvente e ofensivo apresentado nos últimos anos, a seleção chilena chegou como uma das principais favoritas à Copa das Confederações. E, depois da boa vitória sobre Camarões na estreia, por 2 a 0, o time do técnico argentino Juan Antonio Pizzi tenta provar que tem condições de se consolidar diante da Alemanha, mesmo que os atuais campeões mundiais tenham levado uma equipe alternativa à Rússia.

"Quando você vai encarar os campeões do mundo, você precisa ser muito forte mentalmente e você precisa estar em forma. E acho que estamos", garante o volante Marcelo Diaz. "Além de todas as vitórias e conquistas de Copas, esse tem sido o nosso grande desenvolvimento. Nossa parte mental e positividade é o que está fazendo de nós o time que todos veem".

Para o duelo desta quinta-feira, o Chile contará com o atacante Alexis Sánchez, do Arsenal, que entrou no segundo tempo e foi decisivo na vitória sobre Camarões. Totalmente recuperado de contusão, ele deve ser titular. O goleiro Claudio Bravo, por sua vez, com uma lesão na panturrilha esquerda, novamente deve ser substituído por Johnny Herrera.

Se o Chile vem focado para vencer e se consolidar como favorito à Copa das Confederações, a Alemanha já está minimamente satisfeita seja qual for o resultado. É o que assegura, ao menos, o técnico Joachim Löw.

Preocupado em renovar a campeã mundial para a Copa da Rússia, Joachim Löw convocou apenas três jogadores presentes em 2014 - todos os convocados têm menos de 30 anos e sete estão pela primeira vez na seleção. Assim, segundo o treinador, o simples fato de enfrentar uma seleção qualificada já é motivo para ser comemorado.

"Nossos jogadores precisam dessa experiência, de atuar nesse nível contra um time como o Chile. Será importante para o desenvolvimento deles, será uma experiência excelente para nós, para os jogadores", detalha o técnico. "O Chile é imprevisível. Uma equipe muito flexível, mais do que nenhuma outra."

Embora tenha antecipado que promoverá uma rotatividade no elenco, Joachim Löw não confirmou quais mudanças fará para o duelo. A única certeza é que o goleiro Bernd Leno, responsável direto pelos dois gols australianos na estreia, na vitória alemã por 3 a 2, será substituído por Ter Stegen.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;