Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Empresas vão recuperar área contaminada no interior de SP


Do Diário OnLine

07/06/2001 | 11:02


O Ministério Público Estadual determinou que 56 empresas elaborem um plano conjunto de recuperação ambiental de uma área rural em Santo Antônio de Posse, no interior de São Paulo.

A área foi contaminada por resíduos tóxicos industriais, depositados em um aterro sanitário de lixo industrial que foi desativado em 1985, mas continuou recebendo resíduos até 1995.

Os solventes orgânicos provenientes do aterro contaminaram o lençol freático do local e a água do poço do sítio Santa Adélia, que fica ao lado da área, constatou a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb).

O índice de contaminação encontrado no poço do sítio foi de 40,3 microgramas por litro em abril passado. O índice é 5,7 vezes superior ao limite recomendado pela Organização Mundial da Saúde, de 7 microgramas por litro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Empresas vão recuperar área contaminada no interior de SP

Do Diário OnLine

07/06/2001 | 11:02


O Ministério Público Estadual determinou que 56 empresas elaborem um plano conjunto de recuperação ambiental de uma área rural em Santo Antônio de Posse, no interior de São Paulo.

A área foi contaminada por resíduos tóxicos industriais, depositados em um aterro sanitário de lixo industrial que foi desativado em 1985, mas continuou recebendo resíduos até 1995.

Os solventes orgânicos provenientes do aterro contaminaram o lençol freático do local e a água do poço do sítio Santa Adélia, que fica ao lado da área, constatou a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb).

O índice de contaminação encontrado no poço do sítio foi de 40,3 microgramas por litro em abril passado. O índice é 5,7 vezes superior ao limite recomendado pela Organização Mundial da Saúde, de 7 microgramas por litro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;