Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

CBDA elege seu novo presidente nesta sexta-feira

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


09/06/2017 | 07:00


A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) elege nesta sexta-feira seu próximo presidente em meio a águas revoltas. Gerida desde março por um interventor judicial, com a cúpula da diretoria anterior presa desde abril, em crise financeira e sob o risco de ser suspensa pela Federação Internacional de Natação (Fina), a entidade tentará um recomeço.

Três candidatos disputam o pleito: Miguel Cagnoni (chapa Inovação e Transparência), Cyro Delgado (Cara Nova) e Jefferson Borges (Novos Rumos). A eleição acontecerá no Rio de Janeiro, sendo que o colégio eleitoral será composto por 97 votantes (69 de representantes dos clubes, 27 de federações e um da comissão de atletas).

Caberá ao nadador Leonardo de Deus votar pelos atletas. Ele não quis revelar em quem será o voto, apesar de seus colegas de piscina Joanna Maranhão e Cesar Cielo declararem preferência por Miguel Cagnoni.

"A gente analisou as propostas dos três candidatos. Lógico que alguns atletas já se manifestaram. A maioria dos atletas da natação está a favor do Miguel, mas não é só a natação. Temos de olhar para o polo aquático, saltos ornamentais, nado sincronizado e maratonas aquáticas", comentou.

Em comum, os candidatos prometem "maior transparência" e melhores práticas de gestão. Vale lembrar que, em abril, a operação Águas Claras, da Polícia Federal, prendeu três ex-dirigentes da CBDA, incluindo o ex-presidente Coaracy Nunes, por suspeita de desvios da ordem de R$ 40 milhões. Com a ação, os Correios, maior patrocinador da entidade, anunciou que iria romper o acordo.

Com experiência no setor privado, Miguel Cagnoni fala em profissionalizar a gestão da CBDA. Em termos esportivos, ele quer focar no trabalho da base. "O objetivo é encher as piscinas do Brasil inteiro de praticantes. Assim, a gente tem assegurado o processo de renovação e nossa participação em Jogos Olímpicos e Mundiais. É da quantidade que você tira a qualidade", comentou.

Cyro Delgado, que foi medalhista olímpico nos Jogos de Moscou-1980 e atuou como subsecretário de Esportes do Rio, declarou que pretende "recuperar a credibilidade" da CBDA. "A marca teve uma ruptura muito grande", avaliou. "Já conversei com o presidente dos Correios e com outros patrocinadores. A saúde financeira da CBDA está cada vez pior, e temos que começar a buscar outros caminhos."

Jefferson Borges, por sua vez, é árbitro que atua em competições internacionais e presidente da Federação Aquática do Mato Grosso. "O conhecimento que temos do gerenciamento da federação vamos trazer pra CBDA, mas óbvio que de maneira mais ampla", destacou. A intenção dele é "massificar" todas as cinco modalidades de esportes aquáticos que estão sob o guarda-chuva da CBDA.

Borges promete criar eventos nos estados para apresentar as diferentes modalidades ao grande público. "Hoje o nado sincronizado é artístico. Você pode apresentar sem ser competição", exemplificou. "Não adianta ficar só dentro dos clubes."



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;