Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

São Bernardo compra kits escolares ao valor de R$ 2,8 mi

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Governo Morando utilizou ata de preços
junto ao FNDE para aquisição de produtos;


Humberto Domiciano
do Diário do Grande ABC

29/04/2017 | 07:00


O governo do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), anunciou ontem a compra de 87 mil kits de materiais escolares pelo valor de R$ 2,8 milhões, quantia 51% menor na comparação com os gastos registrados no ano passado, ainda na gestão Luiz Marinho (PT), quando foram despendidos R$ 5,5 milhões. A estratégia firmada pelo tucano foi utilizar ata de registro de preço do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), autarquia federal atrelada ao MEC (Ministério da Educação).

São Bernardo e São Paulo foram as duas cidades da região Sudeste a realizar esse procedimento junto ao fundo federal. Para a habilitação, houve a necessidade de parecer da Procuradoria da União. No município do Grande ABC, foram adquiridos 22 itens. Morando e a secretária municipal de Educação, Suzana Dechechi, foram visitar a fábrica da empresa Brink Mobil – que venceu a licitação –, em Colombo, no Paraná, para acompanhar a confecção dos materiais e obter compromissos da companhia.

“Fizemos consulta de mercado. Quando assumimos o Paço não havia ata de registro validada (em andamento). Recebemos essa informação da abertura para usar ata do FNDE. São Bernardo foi a primeira cidade a se habilitar e São Paulo veio na sequência”, pontuou Morando, ao acrescentar que em 2018 a expectativa é que os kits sejam entregues logo no início do ano letivo. “No próximo exercício poderemos ter o material no primeiro dia de aula. Mas como não havia ata tivemos que correr atrás do menor prazo. Encaixamos na ata (do FNDE), que nos deu vantagem pela velocidade e pelo preço”, destacou. O volume da compra em esfera nacional impacta em economia no preço final.

A previsão do início de entrega dos kits de material é dia 15, com estimativa de fornecimento completo em no máximo uma semana. “Compromisso é finalizar até o dia 20. Não acho mérito, só que pelo momento conseguimos assegurar boa saída”, ponderou o chefe do Executivo.

Além de criticar a falta da ata de registro de preço, o tucano condenou o montante despendido pelo antecessor. “Isso mostra o desrespeito com o dinheiro público da gestão anterior. É uma prova.” Entre os artigos escolares adquiridos estão apontador, borracha branca, cadernos brochura e desenho, cola branca líquida, giz de cera, lápis de cor, massa de modelar, régua e tesoura escolar,”

Em 2016, na gestão Luiz Marinho, o então secretário de Educação Paulo Dias (PT) estimou desembolsar R$ 7,7 milhões na aquisição de 85 mil kits para distribuição à rede municipal. No entanto, o edital foi encerrado após o TCE (Tribunal de Contas do Estado) determinar alterações no processo licitatório por artigos considerados restritivos à participação de empresas interessadas – como consequência, haveria prejuízo à busca pelo melhor preço por falta de estímulo à competitividade. Diante do cenário, houve atraso e os kits foram entregues ao longo do ano letivo. (colaborou Fábio Martins) 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;