Fechar
Publicidade

Sábado, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

S&P reafirma rating do Japão em A+, com perspectiva estável



18/04/2017 | 06:11


A agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) reafirmou hoje os ratings A+ e A-1 do Japão, em moedas estrangeira e local, respectivamente. A perspectiva dos ratings de longo prazo permanece estável.

Segundo a S&P, a nota soberana foi mantida porque as finanças públicas "muito fracas" do Japão são compensadas pelo fato de o país exibir forte posição externa, ter uma economia próspera e diversificada, e gozar de estabilidade política e financeira.

Já a perspectiva estável reflete a expectativa da S&P de que o avanço do endividamento do governo japonês desacelerará nos próximos dois anos, e eventualmente, se estabilizará diante de um crescimento econômico nominal médio de 2% e do impacto de taxas de juros negativas sobre novas emissões de dívida federal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

S&P reafirma rating do Japão em A+, com perspectiva estável


18/04/2017 | 06:11


A agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) reafirmou hoje os ratings A+ e A-1 do Japão, em moedas estrangeira e local, respectivamente. A perspectiva dos ratings de longo prazo permanece estável.

Segundo a S&P, a nota soberana foi mantida porque as finanças públicas "muito fracas" do Japão são compensadas pelo fato de o país exibir forte posição externa, ter uma economia próspera e diversificada, e gozar de estabilidade política e financeira.

Já a perspectiva estável reflete a expectativa da S&P de que o avanço do endividamento do governo japonês desacelerará nos próximos dois anos, e eventualmente, se estabilizará diante de um crescimento econômico nominal médio de 2% e do impacto de taxas de juros negativas sobre novas emissões de dívida federal.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;