Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Botafogo vence nos pênaltis e avança na Copa do Brasil



22/03/2012 | 00:37


O Botafogo sofreu, mas conseguiu nos pênaltis a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil. O time carioca repetiu o resultado do primeiro jogo com o Treze-PB e empatou por 1 a 1 no tempo regulamentar, no Engenhão. Nas cobranças de penalidades, mesmo com os erros de Loco Abreu e Renato, o Botafogo conseguiu a classificação por 3 a 2 na defesa decisiva de Jefferson, após uma tentativa frustrada de "cavadinha" de Léo Rocha.

O jogo foi dramático para os poucos torcedores que foram ao estádio - 3.086 pagantes. Nervoso desde o início da partida (levou o gol do Treze aos 3 minutos), o Botafogo não jogou bem e, por muitas vezes, foi vaiado. O goleiro do Treze, Beto, teve grande atuação. Mesmo com um jogador a mais, a partir dos 33 minutos do segundo tempo, o time comandado pelo técnico Oswaldo de Oliveira não conseguiu a virada.

Os destaques ficaram por conta de Jefferson, com a defesa que garantiu a classificação, e Loco Abreu. Mesmo tendo desperdiçado mais um pênalti - a exemplo do que fez na semifinal da Taça Guanabara, que custou a eliminação do time diante do Fluminense -, o uruguaio voltou a marcar no tempo normal. Ele não balançava as redes desde 11 de fevereiro.

Único dos grandes clubes do Rio que não disputa este ano a Copa Libertadores, o Botafogo vê como obrigação uma boa campanha na Copa do Brasil. O próximo adversário do time carioca será o Guarani, de Campinas.

O JOGO - Os ânimos da torcida do Botafogo foram esfriados logo aos 3 minutos. Sem marcação, Amaral Rosa arriscou rasteiro, de longe, a bola desviou em Fábio Ferreira e tirou da jogada o goleiro Jefferson: 1 a 0.

O Botafogo estava muito nervoso em campo, mas, aos 22, o atacante Loco Abreu, na sua especialidade, marcou de cabeça, após cruzamento de Renato, em cobrança de falta. Um minuto depois, Andrezinho recebeu dentro da área e bateu, mas Beto defendeu.

Aos 26, em ótimo contra-ataque, Fellype Gabriel cruzou rasteiro para Herrera, quase na pequena área, que bateu em cima do goleiro. Após alguma pressão, o Botafogo voltou a esbarrar nos próprios erros e terminou o primeiro tempo sem nova grande chance.

Na segunda etapa, a primeira oportunidade do time carioca foi só aos 11 minutos. Fellype Gabriel tocou para Jobson, dentro da área, que bateu no canto, mas Beto defendeu. Aos 14, Fellype cruzou da esquerda para Loco Abreu, que chutou de primeira, mas o goleiro fez outra boa defesa.

Aos 20, após bola rebatida na área, Fellype cabeceou para a pequena área, Loco Abreu, também de cabeça, mandou no canto, mas Beto se esticou e jogou para escanteio. Aos 33, o Botafogo ficou com um a mais: Carlos Alberto recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Mesmo com um homem a mais, o Botafogo não conseguiu chegar ao gol da vitória ao fim do tempo regulamentar.

Andrezinho abriu as cobranças de pênaltis com gol. Na primeira do Treze, Rone Dias bateu na trave. Antônio Carlos e Felipe Menezes marcaram para o Botafogo. Na quarta cobrança, no entanto, Renato perdeu. Anderson tinha a chance de empatar, mas também chutou na trave. Veio a vez de Loco Abreu, que poderia decidir o jogo, mas o uruguaio chutou no meio do gol e Beto defendeu. Na sequência, entretanto, Léo Rocha cobrou o que deveria ser uma cavadinha e Jefferson defendeu fácil, encerrando as cobranças.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 (3) X (2) 1 TREZE-PB

BOTAFOGO - Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos (Felipe Menezes), Renato, Andrezinho e Fellype Gabriel (Caio); Herrera (Jobson) e Loco Abreu. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

TREZE-PB - Beto; Celso, Anderson Luiz, Saulo e Adalberto; Amaral Rosa (Neto Maranhão), Carlos Alberto, Rone Dias e Doda; Vavá (Thiago Cunha) e Márcio Carioca (Léo Rocha). Técnico: Marcelo Villar.

GOLS - Amaral Rosa, aos 3, e Loco Abreu, aos 22 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Rone Dias, Carlos Alberto, Neto Maranhão, Vavá; Márcio Azevedo, Lucas e Jobson.

CARTÃO VERMELHO - Carlos Alberto.

ÁRBITRO - Ronan Marques da Rosa (SC).

RENDA - R$ 68.925,00.

PÚBLICO - 3.086 pagantes.

LOCAL - Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Botafogo vence nos pênaltis e avança na Copa do Brasil


22/03/2012 | 00:37


O Botafogo sofreu, mas conseguiu nos pênaltis a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil. O time carioca repetiu o resultado do primeiro jogo com o Treze-PB e empatou por 1 a 1 no tempo regulamentar, no Engenhão. Nas cobranças de penalidades, mesmo com os erros de Loco Abreu e Renato, o Botafogo conseguiu a classificação por 3 a 2 na defesa decisiva de Jefferson, após uma tentativa frustrada de "cavadinha" de Léo Rocha.

O jogo foi dramático para os poucos torcedores que foram ao estádio - 3.086 pagantes. Nervoso desde o início da partida (levou o gol do Treze aos 3 minutos), o Botafogo não jogou bem e, por muitas vezes, foi vaiado. O goleiro do Treze, Beto, teve grande atuação. Mesmo com um jogador a mais, a partir dos 33 minutos do segundo tempo, o time comandado pelo técnico Oswaldo de Oliveira não conseguiu a virada.

Os destaques ficaram por conta de Jefferson, com a defesa que garantiu a classificação, e Loco Abreu. Mesmo tendo desperdiçado mais um pênalti - a exemplo do que fez na semifinal da Taça Guanabara, que custou a eliminação do time diante do Fluminense -, o uruguaio voltou a marcar no tempo normal. Ele não balançava as redes desde 11 de fevereiro.

Único dos grandes clubes do Rio que não disputa este ano a Copa Libertadores, o Botafogo vê como obrigação uma boa campanha na Copa do Brasil. O próximo adversário do time carioca será o Guarani, de Campinas.

O JOGO - Os ânimos da torcida do Botafogo foram esfriados logo aos 3 minutos. Sem marcação, Amaral Rosa arriscou rasteiro, de longe, a bola desviou em Fábio Ferreira e tirou da jogada o goleiro Jefferson: 1 a 0.

O Botafogo estava muito nervoso em campo, mas, aos 22, o atacante Loco Abreu, na sua especialidade, marcou de cabeça, após cruzamento de Renato, em cobrança de falta. Um minuto depois, Andrezinho recebeu dentro da área e bateu, mas Beto defendeu.

Aos 26, em ótimo contra-ataque, Fellype Gabriel cruzou rasteiro para Herrera, quase na pequena área, que bateu em cima do goleiro. Após alguma pressão, o Botafogo voltou a esbarrar nos próprios erros e terminou o primeiro tempo sem nova grande chance.

Na segunda etapa, a primeira oportunidade do time carioca foi só aos 11 minutos. Fellype Gabriel tocou para Jobson, dentro da área, que bateu no canto, mas Beto defendeu. Aos 14, Fellype cruzou da esquerda para Loco Abreu, que chutou de primeira, mas o goleiro fez outra boa defesa.

Aos 20, após bola rebatida na área, Fellype cabeceou para a pequena área, Loco Abreu, também de cabeça, mandou no canto, mas Beto se esticou e jogou para escanteio. Aos 33, o Botafogo ficou com um a mais: Carlos Alberto recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Mesmo com um homem a mais, o Botafogo não conseguiu chegar ao gol da vitória ao fim do tempo regulamentar.

Andrezinho abriu as cobranças de pênaltis com gol. Na primeira do Treze, Rone Dias bateu na trave. Antônio Carlos e Felipe Menezes marcaram para o Botafogo. Na quarta cobrança, no entanto, Renato perdeu. Anderson tinha a chance de empatar, mas também chutou na trave. Veio a vez de Loco Abreu, que poderia decidir o jogo, mas o uruguaio chutou no meio do gol e Beto defendeu. Na sequência, entretanto, Léo Rocha cobrou o que deveria ser uma cavadinha e Jefferson defendeu fácil, encerrando as cobranças.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 (3) X (2) 1 TREZE-PB

BOTAFOGO - Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos (Felipe Menezes), Renato, Andrezinho e Fellype Gabriel (Caio); Herrera (Jobson) e Loco Abreu. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

TREZE-PB - Beto; Celso, Anderson Luiz, Saulo e Adalberto; Amaral Rosa (Neto Maranhão), Carlos Alberto, Rone Dias e Doda; Vavá (Thiago Cunha) e Márcio Carioca (Léo Rocha). Técnico: Marcelo Villar.

GOLS - Amaral Rosa, aos 3, e Loco Abreu, aos 22 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Rone Dias, Carlos Alberto, Neto Maranhão, Vavá; Márcio Azevedo, Lucas e Jobson.

CARTÃO VERMELHO - Carlos Alberto.

ÁRBITRO - Ronan Marques da Rosa (SC).

RENDA - R$ 68.925,00.

PÚBLICO - 3.086 pagantes.

LOCAL - Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;