Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santo André ataca o São Bento para se desgarrar do atoleiro


Nelson Cilo
Do Diário do Grande ABC

06/03/2007 | 22:00


Agora, a batalha é para sair da ‘areia movediça’. É assim que o goleiro Sérgio vê o atual desafio do Santo André contra o São Bento, às 20h30 de quarta-feira, no Bruno Daniel, em outra luta de quem já não sabe mais como se desgarrar da ameaça de rebaixamento no Campeonato Paulista. Na opinião do camisa 1, a lanterna é uma espécie de ‘provocação divina’. “A matemática não passa de um detalhe. Não adianta projetar os números se a gente não cumprir a nossa parte no campo. Na prática, só temos uma conta racional: vencer ou vencer”, sugere.

No entanto, Sérgio entende que atropelar o andar da carruagem complicaria muito mais a seqüência da caminhada no Estadual. Segundo ele, é preciso que o grupo tente superar cada etapa sem entrar em desespero. “É fundamental atingir naturalmente cada degrau. Caso contrário, as dificuldades ficarão muito maiores. Se temos chances, vamos acreditar até o fim. O grupo é bom, a diretoria se esforça pra te dar o melhor e o professor (Leandro Campos) é competente. Então, não podemos perder a nossa fé”, alerta Sérgio, um dos personagens do Palmeiras na queda à Série B do Campeonato Brasileiro de 2002. Restaram as lições. “Aí é que você aprende a sobreviver”, relata o goleiro.

O líbero Galeano, tão experiente quanto Sérgio nas batalhas do futebol, também dá filosóficas lições de alegrias e de sofrimentos. “São duas coisas que te acompanham na vida, não é? O jeito é encontrar as saídas. O que não se pode é baixar a cabeça nem desanimar”, ensina o cacique da área do Santo André, que considera inútil não parar de justificar os mistérios do futebol. “Me digam: Explicar o quê”, resume.

O atacante Sandro Gaúcho, 38 anos, jura que nunca viu algo semelhante. “No ano passado, quase caí lá no Marília, mas ganhávamos e perdíamos. Escapamos na última rodada. Infelizmente, aqui a gente só perde. perde...”, reclama o segundo principal artilheiro do time – 54 gols contra 63 de Tulica.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;