Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Motorista atropela e mata menino em Santo André


Célia Maria Pernica
Do Diário do Grande ABC

07/02/2008 | 07:00


O garoto Gabriel Pessoa Borges, 7 anos, foi atropelado e morto anteontem à tarde na rua de casa, no Jardim Ipanema, em Santo André.

Gabriel andava de bicicleta, por volta das 16h, quando foi pego por um caminhão. O motorista, Geovane Borges Figueiredo, 43 anos, dirigia sem possuir carteira de habilitação categoria D, obrigatória para a condução de veículos pesados.

O acidente ocorreu na esquina das ruas João Café Filho com Estênio Machado Loureiro. Segundo testemunhas, o menino descia a rua com um amigo, também de bicicleta. O caminhão ia na mesma direção e, na hora da colisão, Gabriel foi atropelado pelas rodas traseiras do veículo. Outro garoto caiu no mato, segundo os moradores da rua.

Maria Ilza Nunes de Carvalho, que mora na rua, passeava com seu cachorro no momento do acidente. “Antes de pegar o caminhão e atropelar Gabriel, ele (motorista) estava fazendo graça com um carro na rua. Eu pedi para ele ir devagar porque as crianças estavam brincando, mas parece que ele estava procurando.”

“O motorista estava em alta velocidade e não teve tempo de brecar. Simplesmente passou por cima do meu menino”, diz o pai de Gabriel, Francisco Gonçalves Borges, 30 anos, que estava em cima da laje de casa na hora em que o filho foi atropelado. Ele afirma não ter visto o acidente, mas o caminhão em movimento.

O motorista Geovane Borges Figueiredo, que passava a tarde na casa da irmã, afirmou à polícia que não andava em alta velocidade e que a criança entrou embaixo da roda traseira sem que ele percebesse.

“Meu irmão é pai de família, tem responsabilidade e experiência, dirige há mais de 20 anos”, garante Juarez Figueiredo, irmão de Figueiredo.

“Essa é uma rua sem saída, considerada uma área de lazer para as crianças, que estão na última semana de férias e querem brincar”, diz Gildo Fernandes, 42 anos, morador do local há 27.

Assim que atropelou a criança, Figueiredo parou o caminhão e a socorreu. O Resgate foi chamado, mas Gabriel não resistiu e morreu no local.

Será aberto um inquérito de homicídio culposo (sem intenção) contra o motorista. O resultado das perícias no local e no caminhão sai nos próximos dias.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Motorista atropela e mata menino em Santo André

Célia Maria Pernica
Do Diário do Grande ABC

07/02/2008 | 07:00


O garoto Gabriel Pessoa Borges, 7 anos, foi atropelado e morto anteontem à tarde na rua de casa, no Jardim Ipanema, em Santo André.

Gabriel andava de bicicleta, por volta das 16h, quando foi pego por um caminhão. O motorista, Geovane Borges Figueiredo, 43 anos, dirigia sem possuir carteira de habilitação categoria D, obrigatória para a condução de veículos pesados.

O acidente ocorreu na esquina das ruas João Café Filho com Estênio Machado Loureiro. Segundo testemunhas, o menino descia a rua com um amigo, também de bicicleta. O caminhão ia na mesma direção e, na hora da colisão, Gabriel foi atropelado pelas rodas traseiras do veículo. Outro garoto caiu no mato, segundo os moradores da rua.

Maria Ilza Nunes de Carvalho, que mora na rua, passeava com seu cachorro no momento do acidente. “Antes de pegar o caminhão e atropelar Gabriel, ele (motorista) estava fazendo graça com um carro na rua. Eu pedi para ele ir devagar porque as crianças estavam brincando, mas parece que ele estava procurando.”

“O motorista estava em alta velocidade e não teve tempo de brecar. Simplesmente passou por cima do meu menino”, diz o pai de Gabriel, Francisco Gonçalves Borges, 30 anos, que estava em cima da laje de casa na hora em que o filho foi atropelado. Ele afirma não ter visto o acidente, mas o caminhão em movimento.

O motorista Geovane Borges Figueiredo, que passava a tarde na casa da irmã, afirmou à polícia que não andava em alta velocidade e que a criança entrou embaixo da roda traseira sem que ele percebesse.

“Meu irmão é pai de família, tem responsabilidade e experiência, dirige há mais de 20 anos”, garante Juarez Figueiredo, irmão de Figueiredo.

“Essa é uma rua sem saída, considerada uma área de lazer para as crianças, que estão na última semana de férias e querem brincar”, diz Gildo Fernandes, 42 anos, morador do local há 27.

Assim que atropelou a criança, Figueiredo parou o caminhão e a socorreu. O Resgate foi chamado, mas Gabriel não resistiu e morreu no local.

Será aberto um inquérito de homicídio culposo (sem intenção) contra o motorista. O resultado das perícias no local e no caminhão sai nos próximos dias.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;