Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Projeto organizacional e liderança no novo RH


Cíntia Bortotto

23/01/2017 | 07:06


Na semana passada, abordei a pesquisa desenvolvida pela consultoria Deloitte sobre as tendências para o novo RH (Recursos Humanos). Hoje darei continuidade ao tema. O que precisa mudar? Quais as tendências de mercado para nosso segmento? De acordo com o estudo, para 92% dos entrevistados (executivos seniores e líderes de RH do mundo todo), o projeto organizacional atingiu o primeiro lugar entre as prioridades. Questões perenes como liderança, aprendizagem e habilidades do RH continuam também sendo discutidas.

No entanto, neste ano, mudança fundamental está em curso: como líderes empresariais podem ter olhar mais focado em adaptar o desenho de sua organização para competir com sucesso no ambiente de negócios altamente desafiador de hoje e neste competitivo mercado de talentos? Cultura e engajamento também são grande preocupação. Isso reflete, em parte, o surgimento de ferramentas de rede social e aplicativos que deixam as empresas mais transparentes do que nunca, quer elas queiram ou não. Os principais executivos reconhecem cada vez mais a necessidade de estratégia consciente para moldar sua cultura corporativa. Elenco a seguir os principais pontos levantados pelos entrevistados como essenciais para o RH do futuro:

1 – Projeto organizacional; 2 – Liderança; 3 – Cultura; 4 – Engajamento; 5 – Aprendizagem; 6 – Pensar no design; 7 – Mudar as habilidades da organização de RH; 8 – Análise de pessoas; 9 – Digital HR; 10 – Gerenciamento de força de trabalho.

Quando falamos em projeto organizacional, vemos que à medida em que as empresas se esforçam para se tornarem mais ágeis e focadas no cliente, as organizações estão mudando suas estruturas de modelos tradicionais e funcionais para equipes flexíveis e interligadas. Mais de nove em cada dez executivos entrevistados (92%) classificam o projeto organizacional como prioridade máxima, e quase metade (45%) relata que suas empresas estão no meio de reestruturação (39%) ou planeja uma (6%). Novo modelo organizacional está em ascensão: ‘rede de equipes’ na qual as empresas constroem e capacitam as equipes a trabalhar em projetos e desafios específicos. Essas redes estão alinhadas e coordenadas com operações e centros de informação semelhantes aos centros de comando das Forças Armadas.

Na verdade, de certa forma, empresas estão se tornando mais como equipes de produção de filmes de Hollywood e menos como corporações tradicionais, com pessoas se juntando para enfrentar projetos, em seguida, dissolvendo e passando para novas atribuições, uma vez que o projeto está completo. Essa nova estrutura tem implicações radicais, forçando programas como desenvolvimento de liderança, gerenciamento de desempenho, aprendizado e progressão na carreira para se adaptarem.

Desafios ainda permanecem: só 14% dos executivos acreditam que suas empresas estão prontas para redesenhar efetivamente suas organizações; 21% sentem-se experientes na construção de equipes multifuncionais, e 12% compreendem como suas pessoas trabalham juntas em redes. Quando o assunto é liderança, 89% dos executivos entrevistados avaliaram a necessidade de reforçar, remodelar e melhorar a liderança organizacional como prioridade importante. O modelo tradicional de desenvolvimento de liderança em forma de pirâmide simplesmente não produz líderes com rapidez suficiente para acompanhar as demandas dos negócios e o ritmo da mudança. Mais de metade dos executivos pesquisados (56%) relatam que suas empresas não estão prontas para atender às necessidades de liderança. Apenas 7% afirmam que elas aceleraram programas de liderança para os millennials, embora 44% relatassem progresso. As organizações precisam criar abordagens mais estruturadas e científicas para identificar e avaliar o desenvolvimento de líderes, e este processo precisa começar mais cedo nas carreiras dos líderes. É provável que isso envolva o ensino de líderes seniores para assumir novos papéis e abrir caminho para líderes mais jovens.

Nos próximos artigos, comentarei os demais aspectos apontados como relevantes nesta pesquisa. Sem dúvida este conteúdo pode ser estratégico para seu RH em 2017!

Fique ligado! Siga confiante e boa sorte! 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;