Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Assembleia tira R$ 120 mi do orçamento da Fapesp



13/01/2017 | 07:32


A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) retirou R$ 120 milhões do orçamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) para investir na recuperação dos Institutos de Pesquisa Estaduais. Representantes da comunidade científica dizem que a medida viola o artigo 271 da Constituição Estadual, pelo qual 1% da receita tributária do Estado deve ser repassado à Fapesp anualmente.

O projeto de lei orçamentária encaminhado à Alesp pelo Executivo previa um repasse de R$ 1,116 bilhão do Tesouro do Estado para a Fapesp em 2017, mas uma emenda apresentada de última hora pelas lideranças partidárias reduziu o valor para R$ 996 milhões. Pelos cálculos da Academia de Ciências do Estado (Aciesp), isso equivale a 0,89% da parcela da arrecadação tributária à qual a Fapesp tem direito - ou seja, abaixo do mínimo constitucional de 1%.

A diferença, de R$ 120 milhões, foi redirecionada para "projetos de modernização" dos Institutos de Pesquisa do Estado - um conjunto de 19 instituições, que inclui os tradicionais Institutos de Botânica, Pesca, Florestal, Agronômico de Campinas, Butantã, Pasteur e Adolfo Lutz; muitos dos quais em situação precária há anos pela falta de recursos e deterioração de sua infraestrutura.

"Em 54 anos de existência da Fapesp, isso nunca aconteceu; é um precedente gravíssimo", disse à reportagem a presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader. "Em primeiro lugar é ilegal; em segundo, é imoral", disse o presidente da Aciesp, Marcos Buckeridge.

A Fapesp foi procurada mas não se pronunciou. A assessoria de comunicação da secretaria de Ciência e Tecnologia limitou-se a dizer que o ato "foi um entendimento do Legislativo".

A liderança do governo na Alesp argumenta que a vinculação de 1% deve ser calculada sobre a receita bruta, de forma que o repasse "está acima do previsto na Constituição". Sobre o remanejamento, este não seria "uma ação da Liderança, mas de 64 deputados de todos os partidos", conclui a nota. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;