Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Compra da casa própria via consórcio cresce 37%


Leandro Cervantes
Do Diário do Grande ABC

06/04/2006 | 08:49


Em tempos de juros altos e dinheiro curto, o consórcio de imóveis tem se mostrado uma opção interessante para quem pode esperar um pouco mais para ter as chaves da casa nova nas mãos. Mesmo com o expressivo crescimento dos financiamentos pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação), verificado nos primeiros três meses do ano, o consórcio também ganhou mercado. Dados da Abac (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio) mostram um crescimento de 37% no número de adesões a essa modalidade entre janeiro e março deste ano, ante o mesmo período do ano passado, com a comercialização de cerca de 41 mil novas cotas.

“As pessoas têm se interessado cada vez mais pelo consórcio por conta da facilidade de contratação e por ser o sistema de parcelamento mais econômico do mercado, já que não há cobrança de juros”, destaca o presidente da Abac, Rodolfo Montosa.

Mercado – Para Montosa, o bom desempenho dessa modalidade de consórcio – juntamente com o crescimento dos outros tipos de financiamento – mostra a potencialidade do mercado imobiliário brasileiro, mas é ainda pequeno se comparado ao déficit habitacional do país. “O resultado é muito bom. O mercado de imóveis está crescendo, mas quando se olha o déficit (habitacional) percebemos que ainda é pouco, por conta da própria situação econômica do país”, comenta. O presidente da Abac estima um crescimento de aproximadamente 15% nas vendas de consórcio de imóveis neste ano.

Vantagem – Segundo uma simulação realizada pela Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança) a aquisição de um imóvel por consórcio é a opção menos cara na comparação com financiamentos diretos pelas construtoras ou pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação). Supondo-se o financiamento de uma casa de R$ 200 mil, pelo consórcio o comprador pagará no final do plano 73% a mais do valor à vista, enquanto no financiamento direto com a construtora esse percentual chega a 128%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Compra da casa própria via consórcio cresce 37%

Leandro Cervantes
Do Diário do Grande ABC

06/04/2006 | 08:49


Em tempos de juros altos e dinheiro curto, o consórcio de imóveis tem se mostrado uma opção interessante para quem pode esperar um pouco mais para ter as chaves da casa nova nas mãos. Mesmo com o expressivo crescimento dos financiamentos pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação), verificado nos primeiros três meses do ano, o consórcio também ganhou mercado. Dados da Abac (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio) mostram um crescimento de 37% no número de adesões a essa modalidade entre janeiro e março deste ano, ante o mesmo período do ano passado, com a comercialização de cerca de 41 mil novas cotas.

“As pessoas têm se interessado cada vez mais pelo consórcio por conta da facilidade de contratação e por ser o sistema de parcelamento mais econômico do mercado, já que não há cobrança de juros”, destaca o presidente da Abac, Rodolfo Montosa.

Mercado – Para Montosa, o bom desempenho dessa modalidade de consórcio – juntamente com o crescimento dos outros tipos de financiamento – mostra a potencialidade do mercado imobiliário brasileiro, mas é ainda pequeno se comparado ao déficit habitacional do país. “O resultado é muito bom. O mercado de imóveis está crescendo, mas quando se olha o déficit (habitacional) percebemos que ainda é pouco, por conta da própria situação econômica do país”, comenta. O presidente da Abac estima um crescimento de aproximadamente 15% nas vendas de consórcio de imóveis neste ano.

Vantagem – Segundo uma simulação realizada pela Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança) a aquisição de um imóvel por consórcio é a opção menos cara na comparação com financiamentos diretos pelas construtoras ou pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação). Supondo-se o financiamento de uma casa de R$ 200 mil, pelo consórcio o comprador pagará no final do plano 73% a mais do valor à vista, enquanto no financiamento direto com a construtora esse percentual chega a 128%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;