Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

UE, ONU, EUA e Rússia pedem a Israel 'retirada imediata'


Das Agências

10/04/2002 | 08:35


A União Européia (UE), as Nações Unidas (ONU), Estados Unidos e Rússia lançaram nesta quarta-feira, em Madri, um categórico apelo a Israel para que retire "de imediato" suas tropas dos territórios palestinos e "ponha fim às hostilidades" no Oriente Médio. O encontro não discutiu a possibilidade de impor sanções a Israel.

O anúncio foi feito pelo secretário geral da ONU, Kofi Annan, após uma reunião mantida em Madri com o secretário de Estado norte-americano Colin Powell, com o responsável pela política externa da UE, Javier Solana, o ministro russo de Relações Exteriores, Igor Ivanov, e o chanceler espanhol Josep Piqué.

As quatro partes pedem uma "aplicação imediata das resoluções 1.402 e 1.403 do Conselho de Segurança da ONU", que determinam um cessar-fogo e o fim da violência dos atentados no Oriente Médio, disse Annan lendo um comunicado conjunto elaborado pelos Estados Unidos, Nações Unidas, União Européia e Rússia.

A retirada das tropas israelenses deve "incluir Ramallah e o quartel general do presidente palestino Yasser Arafat", continua o comunicado, assinalando ainda que as partes concordaram em "coordenar suas atividades no Oriente Médio".

As quatro partes pedem também ao presidente Arafat que "faça o máximo de esforços possíveis para pôr fim aos atentados terroristas contra israelenses inocentes e utilize sua autoridade para convencer o povo palestino de que toda ação terrorista deve cessar imediatamente".

"A violência, sob todas as suas formas, é contraproducente" no Oriente Médio e "desvia a perspectiva de dois Estados vizinhos e soberanos", afirmou Powell, antes de insistir sobre a urgente necessidade de acabar com as hostilidades na região.

"O que deve acontecer agora é o fim da violência, que desestabiliza a região e destrói esta perspectiva" de dois Estados, acrescentou ao reiterar o apelo norte-americano para o "abandono, por parte do exército israelense, de suas atuais operações" nos territórios ocupados.

"Estamos pedindo hoje o fim da violência e o fim da resposta à violência", afirmou o secretário de Estado, ao esclarecer que na reunião de Madri não foi analisada a possibilidade de aplicar eventuais sanções a Israel.

Powell reiterou ao mesmo tempo uma proposta de seu governo para enviar observadores ao Oriente Médio que sejam aceitados por israelenses e palestinos, mas considerou prematuro falar de sanções contra Israel se não cumprir as resoluções da ONU.

Piqué, por sua parte, disse que a União Européia estuda a possibilidade de convocar o Conselho de Cooperação dos Quinze (países membros da UE) com Israel, onde se analisaria uma situação que possa justificar a adoção de sanções, mas considerou também "prematuro ir mais adiante", mostrando confiar na missão de Powell.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;