Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Presídios têm 178 novos aparelhos de raio X


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

22/08/2007 | 07:23


Até o final do ano, 178 novos aparelhos de raio X e 152 pórticos de alta sensibilidade serão distribuídos nas 143 unidades prisionais do Estado, incluindo os quatro CDPs (Centros de Detenção Provisória) localizados na região – em Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá.

Os aparelhos de raio X de maior porte custaram R$ 208 mil cada. Os de menor porte, R$ 80 mil. Os equipamentos servem para examinar objetos, pacotes ou maletas. Pode ser detectado, por exemplo, um pedaço de serra dentro de um par de chinelos. Os pórticos são capazes de verificar objetos introduzidos dentro do corpo.

Segundo a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária), os novos instrumentos são de tecnologia mais avançada que os aparelhos atualmente instalados nos presídios, permitindo assim mais precisão na detecção de celulares escondidos e outros objetos irregulares trazidos por visitas ou em poder dos detentos.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Presídios têm 178 novos aparelhos de raio X

Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

22/08/2007 | 07:23


Até o final do ano, 178 novos aparelhos de raio X e 152 pórticos de alta sensibilidade serão distribuídos nas 143 unidades prisionais do Estado, incluindo os quatro CDPs (Centros de Detenção Provisória) localizados na região – em Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá.

Os aparelhos de raio X de maior porte custaram R$ 208 mil cada. Os de menor porte, R$ 80 mil. Os equipamentos servem para examinar objetos, pacotes ou maletas. Pode ser detectado, por exemplo, um pedaço de serra dentro de um par de chinelos. Os pórticos são capazes de verificar objetos introduzidos dentro do corpo.

Segundo a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária), os novos instrumentos são de tecnologia mais avançada que os aparelhos atualmente instalados nos presídios, permitindo assim mais precisão na detecção de celulares escondidos e outros objetos irregulares trazidos por visitas ou em poder dos detentos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;