Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Corpo de mergulhador será enterrado hoje

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Angela Martins
Do Diário do Grande ABC

14/03/2012 | 07:00


O corpo do empresário Rodrigo Garcia, 29 anos, será enterrado hoje, às 8h, no Cemitério Vila Alpina, na Capital. O sepultamento foi remarcado para que o irmão pudesse participar da cerimônia. Ele vive no Japão e viajou ao Brasil assim que soube da morte. O velório teve início às 23h de ontem no salão paroquial da Igreja São Filipe Néri, no Parque São Lucas. Rodrigo perdeu a vida ao lado do amigo e também empresário Alessandro Varani, 29, que foi enterrado na manhã de ontem no Cemitério Jardim da Colina, em São Bernardo.

No sábado, ambos viajaram para Salto de Pirapora, interior do Estado, para prática de mergulho e desapareceram sob as águas profundas de uma antiga pedreira, que pertence ao Grupo Votorantim. Ao serem resgatados, na segunda-feira, os corpos estavam perto um do outro a 80 metros de profundidade. O inquérito para apurar as causas do acidente foi aberto ontem pela delegacia da cidade. Durante o resgate, bombeiros constataram que um dos cilindros estava sem gás, mas ainda não se sabe a quem pertencia o aparelho.

Na sexta-feira, Rodrigo havia chegado dos Estados Unidos com equipamentos de mergulho de última geração e havia escolhido a pedreira para estreá-los. O empresário, porém, não tinha muita experiência no esporte e era a sétima vez que mergulhava.

Varani era mais experiente e somava 57 mergulhos em três anos de prática do esporte. A hipótese mais provável é de que Rodrigo tenha tido problemas e o amigo tentou ajuda-lo, sem sucesso. Ambos têm histórias e hobbies semelhantes. Os dois eram casados e Rodrigo tinha uma filha de 5 anos e Alessandro três filhos. A paixão por mergulho e corridas de kart era compartilhada. "As famílias se davam muito bem, eram pessoas muito felizes e bem-sucedidas. As mulheres e as meninas eram amigas. Sempre marcavam passeios juntos", conta a amiga dos empresários, Mariana Fabrícia, 24.

Durante o enterro de Varani, a família pediu privacidade e preferiu não dar entrevistas. A amizade entre os dois, que já durava cerca de cinco anos, também era compartilhada no trabalho. Alessandro, que morava em São Bernardo, prestava serviços de manutenção para a empresa de logística e transporte World Truck, que pertencia a Rodrigo, morador de São Caetano.

APOIO

Em sua página do Facebook, a mulher de Rodrigo, Milna Oliveira, agradeceu o apoio dos amigos que encaminharam mensagens e revelou ainda precisar deles para ajudar a cuidar da filha. "Agora sou mãe e pai da minha pequena e tenho medo de falhar", escreveu.

PERIGO

A pedreira está fora de operação há cerca de dez anos. O local é conhecido entre os praticantes do mergulho, que utilizam a represa com profundidade de 90 metros para aulas práticas. O DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral) já havia determinado o fechamento da área. A Votorantim informou que vai cumprir a medida e isolar o local. 
(Colaborou Natália Fernandjes)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corpo de mergulhador será enterrado hoje

Angela Martins
Do Diário do Grande ABC

14/03/2012 | 07:00


O corpo do empresário Rodrigo Garcia, 29 anos, será enterrado hoje, às 8h, no Cemitério Vila Alpina, na Capital. O sepultamento foi remarcado para que o irmão pudesse participar da cerimônia. Ele vive no Japão e viajou ao Brasil assim que soube da morte. O velório teve início às 23h de ontem no salão paroquial da Igreja São Filipe Néri, no Parque São Lucas. Rodrigo perdeu a vida ao lado do amigo e também empresário Alessandro Varani, 29, que foi enterrado na manhã de ontem no Cemitério Jardim da Colina, em São Bernardo.

No sábado, ambos viajaram para Salto de Pirapora, interior do Estado, para prática de mergulho e desapareceram sob as águas profundas de uma antiga pedreira, que pertence ao Grupo Votorantim. Ao serem resgatados, na segunda-feira, os corpos estavam perto um do outro a 80 metros de profundidade. O inquérito para apurar as causas do acidente foi aberto ontem pela delegacia da cidade. Durante o resgate, bombeiros constataram que um dos cilindros estava sem gás, mas ainda não se sabe a quem pertencia o aparelho.

Na sexta-feira, Rodrigo havia chegado dos Estados Unidos com equipamentos de mergulho de última geração e havia escolhido a pedreira para estreá-los. O empresário, porém, não tinha muita experiência no esporte e era a sétima vez que mergulhava.

Varani era mais experiente e somava 57 mergulhos em três anos de prática do esporte. A hipótese mais provável é de que Rodrigo tenha tido problemas e o amigo tentou ajuda-lo, sem sucesso. Ambos têm histórias e hobbies semelhantes. Os dois eram casados e Rodrigo tinha uma filha de 5 anos e Alessandro três filhos. A paixão por mergulho e corridas de kart era compartilhada. "As famílias se davam muito bem, eram pessoas muito felizes e bem-sucedidas. As mulheres e as meninas eram amigas. Sempre marcavam passeios juntos", conta a amiga dos empresários, Mariana Fabrícia, 24.

Durante o enterro de Varani, a família pediu privacidade e preferiu não dar entrevistas. A amizade entre os dois, que já durava cerca de cinco anos, também era compartilhada no trabalho. Alessandro, que morava em São Bernardo, prestava serviços de manutenção para a empresa de logística e transporte World Truck, que pertencia a Rodrigo, morador de São Caetano.

APOIO

Em sua página do Facebook, a mulher de Rodrigo, Milna Oliveira, agradeceu o apoio dos amigos que encaminharam mensagens e revelou ainda precisar deles para ajudar a cuidar da filha. "Agora sou mãe e pai da minha pequena e tenho medo de falhar", escreveu.

PERIGO

A pedreira está fora de operação há cerca de dez anos. O local é conhecido entre os praticantes do mergulho, que utilizam a represa com profundidade de 90 metros para aulas práticas. O DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral) já havia determinado o fechamento da área. A Votorantim informou que vai cumprir a medida e isolar o local. 
(Colaborou Natália Fernandjes)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;