Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Falta de luz no Bruno Daniel pega Ramalhão de surpresa

Ari Paleta/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Atletas tiveram de interromper treinamento,
almoçar no escuro e tomar banho em suas casas


Dérek Bittencourt

22/11/2016 | 07:00


Há um provérbio inglês que diz: não há nada tão ruim que não possa piorar. Nos últimos anos, o torcedor andreense se acostumou a ser surpreendido negativamente quando o assunto é o Estádio Bruno Daniel. Obviamente, a situação já esteve muito mais complicada, afinal em épocas não muito distantes a torcida sequer podia assistir aos jogos dentro da praça esportiva e tinha de se contentar aos muros e árvores ao redor. Mas as promessas seguem sendo proferidas por políticos e, na prática, notícias desanimadoras surgem a cada dia. E a mais recente: ontem pela manhã, por falta de pagamento, a energia elétrica do Brunão foi cortada.

Se já não bastasse o atraso na instalação do sistema de iluminação do estádio, que pode obrigar o Santo André a disputar o Campeonato Paulista somente durante o dia – o que traz, inclusive, prejuízo financeiro –, a interrupção no fornecimento de luz cancelou o treinamento do time sub-20 que se prepara para a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Cerca de 25 atletas – entre eles, três profissionais –, estavam nas dependências da academia, localizada abaixo do campo, e tiveram de paralisar o trabalho.

“Fomos surpreendidos às 10h20 por falta de energia. Suspendemos o treino de musculação e liberamos os atletas que estavam fazendo trabalho de preparação para a Copa São Paulo e três profissionais”, explicou o gerente de futebol, Sérgio do Prado, que disse não saber a causa para o corte de energia. “Desconheço o motivo, mas não havia informação se voltaria hoje (ontem)”, emendou o dirigente, na expectativa de normalização da situação ainda ontem para o jantar dos atletas e evitar novas mudanças na programação de hoje.

O almoço dos jogadores, pouco depois, foi feito e servido à luz de velas. A diretoria ramalhina solicitou ao grupo que tomasse banho em casa, pois só havia água gelada nos chuveiros do estádio. Já o treino da tarde, novamente na academia, foi antecipado para que os atletas pudessem aproveitar a pouca luz que entrava pelas janelas do local.

“A atividade foi feita de forma precária, enquanto a luz solar permitiu, porque lá dentro entra pouca iluminação”, declarou o dirigente, que juntamente dos outros integrantes do setor administrativo que trabalham em local dentro do estádio, também abaixo do campo, tiveram de buscar outras formas para dar sequência ao expediente. “O departamento de futebol teve de abandonar o local, porque não funciona computador, telefone, nada.”


ALENTO

Em meio a todo este problema, uma situação que vale ser destacada positivamente foi o início da instalação de 950 a 1.000 cadeiras no setor bem à frente das cabines de imprensa e camarotes do Bruno Daniel. Isto está ocorrendo para atender regulamento da Federação Paulista de Futebol, que obriga um setor com assentos nas praças esportivas do Paulistão. Por outro lado, como o local ficou sem luz, os trabalhos de ontem foram interrompidos.


PEDRO DELL’ANTONIA

O complexo esportivo também teve a energia elétrica interrompida ontem pela manhã e todas as escolas de esporte, bem como modalidades de alto rendimento que treinam no local (como o basquete feminino), tiveram atividades canceladas, sem previsão de retorno.

Conforme o Diário noticiou, as 11 modalidades esportivas competitivas de Santo André estão há dois meses sem receber salários, em montante que chega a R$ 480 mil. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Falta de luz no Bruno Daniel pega Ramalhão de surpresa

Atletas tiveram de interromper treinamento,
almoçar no escuro e tomar banho em suas casas

Dérek Bittencourt

22/11/2016 | 07:00


Há um provérbio inglês que diz: não há nada tão ruim que não possa piorar. Nos últimos anos, o torcedor andreense se acostumou a ser surpreendido negativamente quando o assunto é o Estádio Bruno Daniel. Obviamente, a situação já esteve muito mais complicada, afinal em épocas não muito distantes a torcida sequer podia assistir aos jogos dentro da praça esportiva e tinha de se contentar aos muros e árvores ao redor. Mas as promessas seguem sendo proferidas por políticos e, na prática, notícias desanimadoras surgem a cada dia. E a mais recente: ontem pela manhã, por falta de pagamento, a energia elétrica do Brunão foi cortada.

Se já não bastasse o atraso na instalação do sistema de iluminação do estádio, que pode obrigar o Santo André a disputar o Campeonato Paulista somente durante o dia – o que traz, inclusive, prejuízo financeiro –, a interrupção no fornecimento de luz cancelou o treinamento do time sub-20 que se prepara para a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Cerca de 25 atletas – entre eles, três profissionais –, estavam nas dependências da academia, localizada abaixo do campo, e tiveram de paralisar o trabalho.

“Fomos surpreendidos às 10h20 por falta de energia. Suspendemos o treino de musculação e liberamos os atletas que estavam fazendo trabalho de preparação para a Copa São Paulo e três profissionais”, explicou o gerente de futebol, Sérgio do Prado, que disse não saber a causa para o corte de energia. “Desconheço o motivo, mas não havia informação se voltaria hoje (ontem)”, emendou o dirigente, na expectativa de normalização da situação ainda ontem para o jantar dos atletas e evitar novas mudanças na programação de hoje.

O almoço dos jogadores, pouco depois, foi feito e servido à luz de velas. A diretoria ramalhina solicitou ao grupo que tomasse banho em casa, pois só havia água gelada nos chuveiros do estádio. Já o treino da tarde, novamente na academia, foi antecipado para que os atletas pudessem aproveitar a pouca luz que entrava pelas janelas do local.

“A atividade foi feita de forma precária, enquanto a luz solar permitiu, porque lá dentro entra pouca iluminação”, declarou o dirigente, que juntamente dos outros integrantes do setor administrativo que trabalham em local dentro do estádio, também abaixo do campo, tiveram de buscar outras formas para dar sequência ao expediente. “O departamento de futebol teve de abandonar o local, porque não funciona computador, telefone, nada.”


ALENTO

Em meio a todo este problema, uma situação que vale ser destacada positivamente foi o início da instalação de 950 a 1.000 cadeiras no setor bem à frente das cabines de imprensa e camarotes do Bruno Daniel. Isto está ocorrendo para atender regulamento da Federação Paulista de Futebol, que obriga um setor com assentos nas praças esportivas do Paulistão. Por outro lado, como o local ficou sem luz, os trabalhos de ontem foram interrompidos.


PEDRO DELL’ANTONIA

O complexo esportivo também teve a energia elétrica interrompida ontem pela manhã e todas as escolas de esporte, bem como modalidades de alto rendimento que treinam no local (como o basquete feminino), tiveram atividades canceladas, sem previsão de retorno.

Conforme o Diário noticiou, as 11 modalidades esportivas competitivas de Santo André estão há dois meses sem receber salários, em montante que chega a R$ 480 mil. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;