Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mortes no trânsito têm queda de 44,4%

Acidentes viários entre as sete cidades em outubro deixaram 15 vítimas fatais; em 2015 foram 27


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

22/11/2016 | 07:00


O número de vítimas fatais em decorrência de acidentes de trânsito nas vias do Grande ABC teve queda de 44,4% em outubro. Conforme os dados do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo) divulgados ontem, foram registradas 15 mortes do tipo no mês passado contra 27 no mesmo período de 2015. Desde janeiro, 166 moradores da região perderam a vida em episódios resultantes da violência durante o deslocamento viário.

Quase a metade dos óbitos no trânsito em outubro está relacionada a acidentes envolvendo motociclistas: sete casos. Os atropelamentos de pedestres correspondem ao segundo tipo mais comum de mortes (cinco casos). As três outras ocorrências foram resultantes de episódios com automóveis.

Com exceção de Ribeirão Pires, onde o número de mortes subiu de um caso em outubro de 2015 para dois neste ano, as demais cidades da região apresentaram queda nos registros de acidentes fatais. Apenas São Caetano e Rio Grande da Serra não observaram vítimas fatais do tipo no período (veja mais informações na arte ao lado).

Em todo o Estado, considerando os 645 municípios, houve queda de 9% nos óbitos resultantes da violência no trânsito. Foram 473 mortes em outubro contra 520 no mesmo mês de 2015. Os motociclistas correspondem a 33% das ocorrências fatais (155 casos) e 80% das vítimas são do sexo masculino.

 

AÇÃO

Na região, o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC realiza desde 2011 a Campanha Travessia Segura. O programa é trabalhado a longo prazo, com ações constantes que priorizam o pedestre e alertam o motorista. O objetivo é estimular a mudança de comportamento da população e implantar o gesto de estender o braço nas travessias sem semáforo.

Conforme o Consórcio, a iniciativa contribuiu com a redução dos acidentes da região, segundo dados do Comando de Policiamento Militar da Região do ABC. A queda, entre 2012 e 2015, foi de 38% nos acidentes com e sem vítimas e atropelamentos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mortes no trânsito têm queda de 44,4%

Acidentes viários entre as sete cidades em outubro deixaram 15 vítimas fatais; em 2015 foram 27

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

22/11/2016 | 07:00


O número de vítimas fatais em decorrência de acidentes de trânsito nas vias do Grande ABC teve queda de 44,4% em outubro. Conforme os dados do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo) divulgados ontem, foram registradas 15 mortes do tipo no mês passado contra 27 no mesmo período de 2015. Desde janeiro, 166 moradores da região perderam a vida em episódios resultantes da violência durante o deslocamento viário.

Quase a metade dos óbitos no trânsito em outubro está relacionada a acidentes envolvendo motociclistas: sete casos. Os atropelamentos de pedestres correspondem ao segundo tipo mais comum de mortes (cinco casos). As três outras ocorrências foram resultantes de episódios com automóveis.

Com exceção de Ribeirão Pires, onde o número de mortes subiu de um caso em outubro de 2015 para dois neste ano, as demais cidades da região apresentaram queda nos registros de acidentes fatais. Apenas São Caetano e Rio Grande da Serra não observaram vítimas fatais do tipo no período (veja mais informações na arte ao lado).

Em todo o Estado, considerando os 645 municípios, houve queda de 9% nos óbitos resultantes da violência no trânsito. Foram 473 mortes em outubro contra 520 no mesmo mês de 2015. Os motociclistas correspondem a 33% das ocorrências fatais (155 casos) e 80% das vítimas são do sexo masculino.

 

AÇÃO

Na região, o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC realiza desde 2011 a Campanha Travessia Segura. O programa é trabalhado a longo prazo, com ações constantes que priorizam o pedestre e alertam o motorista. O objetivo é estimular a mudança de comportamento da população e implantar o gesto de estender o braço nas travessias sem semáforo.

Conforme o Consórcio, a iniciativa contribuiu com a redução dos acidentes da região, segundo dados do Comando de Policiamento Militar da Região do ABC. A queda, entre 2012 e 2015, foi de 38% nos acidentes com e sem vítimas e atropelamentos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;