Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Comissao russa quer libertaçao de espiao americano


Das Agências

08/12/2000 | 11:16


A Comissao de Indultos russa recomendou nesta sexta-feira que o presidente Vladimir Putin conceda perdao ao americano Edmond Pope, condenado a 20 anos de trabalhos forçados por espionagem, anunciou o presidente da comissao, Anatoli Pristavkin.

``Pope é um homem doente, que sofreu muito, e deve ser libertado para poder estar ao lado do pai moribundo'', declarou o presidente da comissao ao fim da reuniao da mesma. ``Nos pronunciamos de forma unânime pelo perdao'', indicou.

``Pope atravessou os círculos do purgatório, se nao tiverem sido os do inferno. Já passou oito meses na prisao e isto por si só já é uma condenaçao'', comentou o membro da comissao Vladimir Jyliov. Putin poderia se pronunciar sobre o destino de Pope a partir da semana que vem, indicou a fonte, segundo a agência de notícias RIA Novosti.

O indulto presidencial pode consistir na libertaçao pura e simples do condenado, na liberdade em troca do pagamento de multa ou na reduçao da pena. ``O mais lógico neste caso seria a libertaçao pura e simples'', opinou Jyliov, citado pela emissora de televisao RTR.

Outros membros da comissao estimaram que o pedido de indulto apresentado por Pope ao presidente Putin ``nao implica em uma admissao de culpa'', segundo a agência de notícias Interfax.

Alexandre Borissov, também membro da Comissao de Indultos, indicou que, ``do ponto de vista moral, nao é lógico pedir perdao quando alguém se sente inocente''.

Pristavkin esclareceu que o presidente russo sempre seguiu as recomendaçoes da comissao. Desde 26 de março, quando foi eleito, Putin já concedeu perdao a 15 mil condenados.

Edmond Pope, 54 anos, ex-agente dos serviços de inteligência da marinha americana, foi condenado esta quarta-feira a 20 anos de trabalhos forçados por espionagem.

Pope tem uma forma rara de câncer ósseo e está preso em Moscou desde abril passado. Ele é o primeiro americano condenado por espionagem na Rússia desde 1961, e foi acusado de ter roubado informaçoes do serviço secreto russo sobre um torpedo de última geraçao.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;