Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

UBS Feital interrompe atendimento após furto

Denis Maciel/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Na semana passada, unidade foi alvo de criminosos e teve fiação elétrica e remédios levados


Victor Hugo Storti
Especial para o Diário

10/11/2016 | 07:00


 v UBS (Unidade Básica de Saúde) Feital, em Mauá, está sem atendimento médico para a população do bairro desde a semana passada devido à falta de energia no prédio. De acordo com os funcionários do equipamento, o local teve a fiação elétrica furtada logo após o feriado de Finados. Na ocasião, medicamentos também foram levados.

Em visita à unidade de Saúde na tarde de terça-feira, a equipe de reportagem do Diário constatou que o equipamento público estava às escuras e que as consultas médicas que estavam marcadas foram canceladas. Alguns pacientes foram surpreendidos quando souberam que não seriam atendidos no local.

Ao chegar na unidade, os moradores eram informados do problema e orientados a procurar atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) São João, situada a um quilômetro e meio de distância do local.

A vigilante Elisabete da Silva, 32 anos, que estava em busca dos medicamentos para o filho que é diabético reclamou do descaso com a situação da UBS. “Fui até a UPA e não adiantou também, já que lá eles não distribuem os medicamentos. Agora vou ter que ver com uma amiga da minha mãe para ver se ela consegue esses remédios para meu filho continuar o tratamento. Olha só o trabalho que vou ter”, destacou.

Já a dona de casa Flávia Lopes, 22, ficou frustrada por não conseguir atendimento pediátrico para a filha recém-nascida. “A gente depende desse serviço de Saúde e fica na mão quase sempre. Vou ter que voltar para casa e, se ela piorar, vou ter que ir na UPA mesmo”, lamentou.

De acordo com os funcionários, o setor administrativo da Prefeitura não passou nenhum prazo para solucionar o problema.

A equipe de reportagem tentou conversar com a responsável pela unidade, mas a funcionária não quis gravar entrevista e alegou que todo posicionamento sobre o caso deveria ser dado pela Secretaria de Saúde do município.

A Prefeitura de Mauá, por sua vez, também foi procurada pelo Diário para prestar maiores esclarecimentos sobre o caso, no entanto, não retornou aos contatos até o fechamento desta edição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

UBS Feital interrompe atendimento após furto

Na semana passada, unidade foi alvo de criminosos e teve fiação elétrica e remédios levados

Victor Hugo Storti
Especial para o Diário

10/11/2016 | 07:00


 v UBS (Unidade Básica de Saúde) Feital, em Mauá, está sem atendimento médico para a população do bairro desde a semana passada devido à falta de energia no prédio. De acordo com os funcionários do equipamento, o local teve a fiação elétrica furtada logo após o feriado de Finados. Na ocasião, medicamentos também foram levados.

Em visita à unidade de Saúde na tarde de terça-feira, a equipe de reportagem do Diário constatou que o equipamento público estava às escuras e que as consultas médicas que estavam marcadas foram canceladas. Alguns pacientes foram surpreendidos quando souberam que não seriam atendidos no local.

Ao chegar na unidade, os moradores eram informados do problema e orientados a procurar atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) São João, situada a um quilômetro e meio de distância do local.

A vigilante Elisabete da Silva, 32 anos, que estava em busca dos medicamentos para o filho que é diabético reclamou do descaso com a situação da UBS. “Fui até a UPA e não adiantou também, já que lá eles não distribuem os medicamentos. Agora vou ter que ver com uma amiga da minha mãe para ver se ela consegue esses remédios para meu filho continuar o tratamento. Olha só o trabalho que vou ter”, destacou.

Já a dona de casa Flávia Lopes, 22, ficou frustrada por não conseguir atendimento pediátrico para a filha recém-nascida. “A gente depende desse serviço de Saúde e fica na mão quase sempre. Vou ter que voltar para casa e, se ela piorar, vou ter que ir na UPA mesmo”, lamentou.

De acordo com os funcionários, o setor administrativo da Prefeitura não passou nenhum prazo para solucionar o problema.

A equipe de reportagem tentou conversar com a responsável pela unidade, mas a funcionária não quis gravar entrevista e alegou que todo posicionamento sobre o caso deveria ser dado pela Secretaria de Saúde do município.

A Prefeitura de Mauá, por sua vez, também foi procurada pelo Diário para prestar maiores esclarecimentos sobre o caso, no entanto, não retornou aos contatos até o fechamento desta edição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;