Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Líderes em empates na
Série B buscam sobrevida


Marco Borba
Do Diário do Grande ABC

22/10/2011 | 07:22


Equipes que mais empataram na Série B do Campeonato Brasileiro, São Caetano (13) e ABC (12) se enfrentam hoje, às 16h20, no Anacleto Campanella, com objetivos idênticos: melhorar a posição na tabela para não serem ultrapassadas e se juntar ao pelotão dos últimos colocados.

Apesar das campanhas parecidas, o Azulão vive situação menos confortável. Com dois pontos a menos (40) que o adversário, joga pressionado pela vitória porque se Icasa e Goiás vencerem, volta à zona de descenso.

Os times também têm números idênticos como visitantes. Dos 15 jogos que atuaram fora de casa, venceram quatro. Os números são pouco significativos, mas o técnico Márcio Araújo não quer ver sua equipe dispersa, mesmo com a vitória por 3 a 0 sobre o Barueri fora de casa. "Ninguém chega a lugar algum só com empolgação. Temos de olhar o momento e a nossa realidade mostra que precisamos vencer. Se perdermos, podemos voltar à zona de rebaixamento", destacou.

A preocupação faz sentido, afinal o ABC foi o único a vencer a líder Portuguesa e o Boa Esporte, que dificilmente perdem como mandantes.

Ciente de que o adversário joga retrancado e tem contragolpe letal, o treinador Márcio Araújo não expôs as armas que pretende adotar no jogo.

Segundo ele, não há segredos quanto ao fato de o time ter melhorado a performance defensiva. Nos últimos três jogos sofreu apenas um gol, mas ainda tem a quinta pior defesa. Sofreu 45 gols e tem dois de saldo graças à goleada sobre o Barueri. "A gente orienta e dentro de campo é com eles. Melhorou porque o time correu mais, cumpriu a função tática e os atacantes estão ajudando na marcação. O futebol é isso, não tem segredo."

Mais uma vez a equipe não contará com o zagueiro Thiago Martinelli e o meia Kleber. Os dois se machucaram contra o Sport. Martinelli levou pancada no pé direito e já treina com bola, mas fica de fora para readquirir ritmo, e Kleber voltou a sentir contratura muscular na coxa direita. Ele fará outro exame de ressonância na segunda-feira. O time é o mesmo da rodada anterior.

O ABC terá dois desfalques: o zagueiro Irineu, contundido, e o volante Ricardo Oliveira, suspenso. O técnico Leandro Campos não divulgou os substitutos.

 

Luiz afirma que pior já passou e cutuca diretoria

 

O duro golpe da permanência por diversas rodadas na zona de rebaixamento na Série B do Brasileiro aparentemente fez com que a ficha caísse no São Caetano. Mais pé no chão, o time agora parece mais confiante de que pode escapar do rebaixamento por causa da sequência de oito jogos sem derrotas - quatro vitórias e quatro empates. O Azulão está invicto desde a contratação de Márcio Araújo, no mês passado.

Para o goleiro Luiz, por exemplo, o pior já passou. "O que nos deixa otimistas de que podemos sair desta situação é que temos feito bons jogos e estamos reagindo. No entanto, o equilíbrio é muito grande na Série B e não podemos baixar a guarda", alertou.

Embora alguns jogadores avaliem que o acesso ainda é possível, Luiz entende que primeiro a equipe precisa seguir olhando para o lado de baixo da tabela. "A nossa realidade é essa, nos afastarmos primeiro da zona de rebaixamento. A meta principal é chegarmos aos 46, 47 pontos e afastarmos de vez os riscos de queda. Feito isso, aí sim podemos sonhar mais alto."

Embora possível, só um milagre garantiria o acesso ao São Caetano. Se vencer todos os jogos, o time chegará no máximo a 61 pontos. Mas para isso precisa torcer para série de tropeços de concorrentes. O time tem 40 pontos, dez a menos que o Americana, quarto colocado.

Na opinião do goleiro, que ficou dois meses afastado se recuperando de lesão na panturrilha direita, o São Caetano chegou à situação crítica na Série B por causa das frequentes trocas de treinadores. "As coisas não acontecem por acaso. O Ademir Fonseca fez bom trabalho no Paulista e acho que não devia ter saído (foi demitido por dizer que não era consultado na contratação de jogadores). Essa troca constante prejudica, mas felizmente o Márcio (Araújo, técnico) encaixou e a equipe está reagindo." Luiz tem contrato até dezembro.

Quando diz que o técnico encaixou, o goleiro resume com outras palavras o que o meia Ailton externou após o jogo com o Barueri. Ele disse que Márcio foi o principal responsável pela recuperação da equipe porque, nas palavras do jogador, passou a dar tratamento igual a todos. Ou seja, deu a entender que havia privilégios no grupo.

 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;