Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lauro e Vaguinho partem para o ataque durante debate na TV

Prefeito de Diadema e prefeiturável da oposição pouco falam de propostas em meia hora de encontro na Record News, marcado por críticas na Saúde


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

22/10/2016 | 07:20


Candidatos à Prefeitura de Diadema no segundo turno, Lauro Michels (PV), postulante à reeleição, e Vaguinho do Conselho (PRB), nome da oposição, nortearam o debate ontem, na Record News, por ataques estratégicos e quase nenhuma proposta. Lauro buscou em diversos momentos atrelar a imagem de gestor sem conhecimento a Vaguinho, que, por sua vez, se apegou a falhas no governo do rival.

De imediato, Vaguinho atacou o sistema de Saúde, citando que o morador de Diadema enfrenta longas filas de espera por atendimento. “São duas horas para pegar uma senha de atendimento para passar depois de 20 dias em um clínico geral”. O republicano buscou desqualificar a tentativa do rival em prometer o retorno do Pronto-Atendimento Infantil. “A construção de um projeto assim demora de cinco a seis anos. As pessoas continuarão a morrer nos corredores dos hospitais”, alfinetou.

O verde rebateu a crítica, assegurando dedicar maior fatia do Orçamento ao setor, sempre frisando que o rival “não tem conhecimento” para formular crítica. “A assessoria do candidato (Vaguinho) não informa direito sobre a situação. Temos feito esforço extra para a Saúde. São 39% do Orçamento dedicados à área. Fizemos uma parceria com o governo do Estado para fazer hospital novo porque a construção de um prédio sai mais barata do que a reforma de um prédio de 1967 (referindo-se Hospital Municipal do Piraporinha)”, comparou o verde.

Os candidatos seguiram com tom crítico por todos os 30 minutos de embate. Em outro questionamento, Vaguinho citou o fim de programas como o Adolescente Aprendiz e o Mova (Movimento de Alfabetização de Adultos de Diadema). Atacou também o recente episódio da contratação da médica Gabriela Ferreira da Costa, sentenciada em 2015 a 46 anos de prisão pela Justiça de Minas Gerais, como funcionária pública da rede municipal de Saúde de Diadema. A profissional foi acusada e julgada por ter participado da quadrilha que ficou conhecida como Bando da Degola, grupo que decapitava pessoas em Belo Horizonte.

Lauro esclareceu que a administração já abriu sindicância para apuração do caso e ainda defendeu investimentos nos setores de inclusão. Colocou à mesa grave crise financeira que herdou em 2013, de seu antecessor, Mário Reali (PT). Citou, inclusive, a proximidade de seu rival com os petistas. “A Prefeitura estava quebrada. Precisamos fazer um amplo trabalho de recuperação financeira, falhas causadas por ações dos governos do Mário e (José de) Filippi (Júnior, PT). Esses mesmos que lhe apoiam e estão em sua campanha”, salientou Lauro.

Outro embate ocorreu quando Vaguinho questionou o afastamento de Lauro do cargo de prefeito para a disputa da eleição, deixando em seu lugar a vice-prefeita Silvana Guarnieri (PSB), condenada em primeira instância por improbidade administrativa – ela assumiu função amparada por liminar. “Além disso, dez secretários tiraram férias por causa da eleição”, cutucou o republicano.

“Novamente lembro a desinformação do candidato. Ela não foi empossada por liminar. Seu caso está sendo julgado e ela está apta. Quanto aos secretários, é direito deles, podem tirar férias e no lugar ficaram os adjuntos, garantindo a qualidade dos serviços”, respondeu o verde.
 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;