Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Assentados ganham verba para cultivar plantas medicinais


Do Diário do Grande ABC

11/10/2000 | 10:47


Assentados da reforma agrária vao cultivar plantas medicinais e transformá-las em medicamentos em laboratórios a serem implantados nos próprios assentamentos. O ministro interino da Saúde, Barjas Negri, assinou uma portaria liberando R$ 1 milhao para o programa denominado Farmácias Verdes. O Incra ainda seleciona os assentamentos alvo do projeto.

O programa será executado pelo Ministério da Saúde por meio do laboratório Far-Manguinhos, da Fundaçao Oswaldo Cruz, e pelo Incra. Prevê o cultivo de hortas com espécies de plantas selecionadas e a sua transformaçao em medicamentos. Mas nem todos os assentamentos selecionados para participar do programa terao laboratórios. Alguns, informa o Incra, apenas plantarao e venderao a planta in natura.

O Ministério da Saúde deverá investir um total de R$ 3 milhoes. As próximas parcelas de R$ 1 milhao cada uma serao liberadas em 2001 e 2002. A implantaçao do projeto contará com a assessoria do Ministério da Saúde e do Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra). Os assentados receberao informaçoes sobre a produçao de produtos fitoterápicos e tecnologia do cultivo. As famílias serao orientadas sobre o plantio das ervas até a elaboraçao dos medicamentos.

``Serao experiências-piloto'', disse Barjas Negri. A utilizaçao de plantas medicinais, segundo o ministério, é uma recomendaçao da Organizaçao Mundial de Saúde (OMS) e pode constituir-se numa forma útil de alternativa terapêutica. A implantaçao de farmácias verdes nos assentamentos é uma reivindicaçao dos Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O projeto prevê o plantio de ervas medicinais cientificamente comprovadas como medicinais, de uso tradicional e com padrao de qualidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;