Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Moradores do bairro Planalto cobram medidas de segurança

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Abaixo-assinado pede instalação de câmeras,
iluminação de LED e uma base móvel da GCM


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

13/10/2016 | 07:00


Para tentar conter a violência, moradores e frequentadores da Avenida Dom Jaime de Barros Câmara, no bairro de classe média Planalto, em São Bernardo, organizaram abaixo-assinado. O documento, que já conta com quase 600 adesões, pede monitoramento da via com câmeras, iluminação de LED e base móvel da GCM (Guarda Civil Municipal).

A ideia surgiu a partir dos constantes problemas no bairro, como roubo e furto de veículos e também assaltos a pedestres. O estudante Lucas Barbosa, 19 anos, morador da via há 12, resolveu organizar a comunidade para cobrar melhorias do poder público. O intuito é que abaixo-assinado seja levado à Câmara em janeiro. “As coisas pioraram neste ano. Muita gente começou a ser assaltada na rua e a comentar sobre os roubos de celular”, afirmou.

A mãe de Lucas quase teve o veículo levado por assaltantes no fim do ano passado. O carro estava estacionado na Avenida Dom Jaime de Barros Câmara. “Tentaram forçar a porta. Quando fomos pegar o carro, vimos que estava danificado”, contou.

A maior incidência de assaltos é relatada por estudantes do campus da Universidade Metodista de São Paulo no bairro. A estudante de Farmácia Cíntia Cortez, 26, mora em Santo André e foi assaltada no fim de setembro, quando chegava à unidade educacional, por volta das 18h30. “Em frente ao ponto de ônibus, tinha uma senhora e um rapaz. Ele veio na minha direção perguntando se uma determinada linha passava por lá. Ele começou a vir mais perto e falou que era um assalto, disse que estava armado e pediu meu celular. Tinha gente na rua, uma movimentação, mas ele saiu andando normalmente”, lembrou. Por não ter o número de identificação do aparelho celular, Cíntia não registrou boletim de ocorrência.

No caso da também estudante de Farmácia, Gabriela Fajam, 18, o celular foi levado quando ela estava com grupo de oito amigos no mesmo ponto de ônibus. Todos tiveram o aparelho eletrônico subtraído por assaltante. “Estávamos esperando o coletivo, quando dois caras de moto pararam. Um deles, apontando uma arma, pediu o celular de todo mundo. Não consigo mais ir para a faculdade de ônibus, porque fiquei muito assustada”, disse. Os alunos chegaram a fazer protesto contra a violência no fim de setembro. “Desde então, percebemos viaturas da ronda escolar na saída das aulas, mas assaltos ainda acontecem”, destacou Gabriela.

O comandante do 40º Batalhão de Polícia Militar, responsável pela área, afirmou, em nota, que “através do planejamento estratégico, tem empregado o efetivo para intensificar o policiamento no local por meio dos programas de policiamento 190, Ronda de Apoio, Base Comunitária Móvel, equipes de Rocam (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas) e Força Tática com passagens periódicas, inclusive estacionamento nos horários de maior fluxo”.

Questionada sobre o abaixo-assinado, a Prefeitura afirmou em nota que “é dever do Estado proporcionar Segurança no município”. No entanto, informou que a Secretaria de Segurança Urbana teve ciência de delitos que haviam sido cometidos nas imediações do campus Planalto da Metodista, por meio de alunos. Conforme a administração, a GCM está intensificando rondas preventivas nas imediações. Em relação ao monitoramento, há uma câmera na entrada do Cenforpe (Centro de Formação dos Profissionais da Educação) para monitorar parte da via.

 

Polícia registrou 89 ocorrências neste ano

Desde o início do ano, a Polícia Civil registrou 89 ocorrências na Avenida Dom Jaime de Barros Câmara, no bairro Planalto: uma a cada três dias. A maioria – 64 delas – está classificada como furto de veículos. Roubos e furtos em geral somam 20 ações, além de cinco registros de roubo de veículos.

O delegado titular do 3º DP (Assunção) Wagner Milhardo Alves, responsável pela área, afirmou que a polícia já havia detectado o aumento de ocorrências no local. Com isso, foi iniciado o programa de repressão a roubo e furtos de veículos. “São operações ostensivas que, em conjunto com o serviço de inteligência, pretendem oferecer resistência a esse tipo de problema. Neste mês, ainda não tivemos registros de crimes na área e esperamos que, em razão da ação, os números caiam em pelo menos 70%”, afirmou.

O delegado destacou ainda que, desde janeiro, a unidade recuperou 230 veículos na área de atuação, que concentra 180 mil habitantes e compreende 26 bairros. Ele ressaltou que é primordial o registro do boletim de ocorrência para auxiliar o trabalho das forças policiais.

Já a Polícia Militar afirmou, em nota, que, entre janeiro e outubro deste ano, foram registrados, nas imediações da Metodista, oito furtos e oito roubos de veículos, além de três roubos a pedestres. “No último trimestre, foram presos um indivíduo por porte ilegal de arma e dois por receptação. Dois veículos, produtos de furto, foram recuperados.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;