Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Sílvio Luiz não resiste e lembra final com Paulista


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

07/04/2004 | 00:15


A ordem da comissão técnica do São Caetano é explícita e direta: falar sobre a decisão do Campeonato Paulista somente após a partida desta quinta, contra o Peñarol, pela Copa Libertadores da América. Entretanto, às vésperas de dois jogos tão importantes e vivendo a expectativa do primeiro título de expressão, nem todo mundo se controla e, aos poucos, acaba sendo revelada. O goleiro Sílvio Luiz, por exemplo, contou nesta terça que ainda tem na mente a final da Série A-2 estadual, em 2000, quando o Azulão passou a figurar na elite do futebol de São Paulo, justamente contra o Paulista de Jundiaí, o adversário de domingo.

"Sempre me recordo daquela final. Nós fizemos uma marcação muito forte e conseguimos o título e o acesso", lembra o jogador, que ao lado dos zagueiros Serginho e Dininho são os únicos remanescentes daquela equipe, que no mesmo ano foi vice-campeã da Copa João Havelange. Nos confrontos decisivos, o São Caetano venceu em Jundiaí por 1 a 0, com um gol de bicicleta marcado por Túlio Maravilha, e depois empatou por 0 a 0 no Anacleto Campanella.

Sílvio foi o único dos titulares a treinar nesta terça à tarde. Os demais ganharam folga da comissão técnica, mas isso não incomodou o jogador. "Vida de goleiro é assim mesmo. O tempo para treinar é pouco e tenho de me preparar um pouco mais, primeiro para o jogo contra o Peñarol e também para a decisão do Paulista. O trabalho desenvolvido visa este jogo, mas é feito também em prol da partida de domingo, já que depois de quinta-feira não dará para fazer muita coisa", afirmou.

Às claras – O técnico Muricy Ramalho classificou o time do Peñarol como uma "pedreira", mas garante que o São Caetano está pronto para o jogo desta quinta, que ele também classifica como uma decisão, já que o Azulão não pode perder se quiser manter as pretensões de chegar a decisão da Copa Libertadores da América. "Nós não vamos no escuro contra o Peñarol. Já jogamos contra eles uma vez, temos vídeos dos jogos deles e ainda tem uma pessoa que foi assistir aos seus jogos e nos passou informações", disse Muricy.

O treinador do São Caetano não acredita que o time uruguaio virá a São Caetano para jogar na retranca. Mesmo assim, a missão será das mais duras. "O Peñarol é uma equipe que tem muita vontade e joga com muita raça", afirmou.

O São Caetano é o segundo colocado do Grupo 1 da Libertadores e depois do Peñarol enfrenta o The Strongest, na Bolívia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;