Fechar
Publicidade

Sábado, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Morre a cantora Dircinha Batista


Do Diário do Grande ABC

18/06/1999 | 18:49


A cantora Dircinha Batista, de 77 anos, morreu às 2h30 desta madrugada, no Hospital Sao Lucas, em Copacabana, no Rio, uma hora e meia depois de chegar de ambulância da Casa de Repouso Doutor Eiras, onde morava desde os anos 80. Ela e a irma, Linda Batista, foram rainhas do rádio, nos anos 40 e 50. Eram a dupla preferida do entao presidente Getúlio Vargas. Dircinha foi enterrada às 16 horas, no cemitério Joao Batista, em Botafogo, zona sul do Rio.

Dircinha Batista morreu de insuficiência respiratória agravada por uma cardiopatia, que tratava no hospital onde foi atendida. Os fas e amigos diziam que seu mal havia sido o ostracismo a que foi relegada no início dos anos 60, quando a música brasileira tomou outros rumos e a televisao rejeitou os artistas mais velhos.

A última amiga a visitar Dircinha foi a atriz Nicette Bruno, que a interpreta já madura no musical "Somos Irmas", em cartaz no Teatro Hilton, em Sao Paulo. Nicette, que a conheceu por causa do espetáculo, era das poucas pessoas que a visitavam com freqüência. "Ela tinha muito humor e estava completamente lúcida na quarta-feira", contava Nicette no velório da cantora. Foi uma das primeiras a chegar, acompanhada pelo marido, o ator Paulo Goulart. "Nao é preciso fazer uma homenagem especial para Dircinha porque esse tributo é feito com a encenaçao diária da peça" disse Nicette.

"Ela foi, ao lado da irma, Linda Batista, importantíssima para a divulgaçao da música brasileira até no exterior", informava a atriz Suely Franco, que vive Linda Batista madura em "Somos Irmas". A cantora Emilinha Borba, uma das primeiras a chegar ao cemitério, também falou do ostracismo de Dircinha. "Ela nao agüentou o desprezo da mídia com os artistas que nao estao no auge", disse.

Sandra Louzada, autora do texto de "Somos Irmas", confessava que sua vida se dividia em antes e depois das Irmas Batistas, como eram conhecidas Dircinha e Linda. ."Quem cuidava dela era o cantor José Ricardo, que se tornou seu amigo nos anos 80", comentou Sandra. José Ricardo morreu há um mês, depois de ter dado toda a assessoria para a peça sobre a vida das duas irmas.

"A Dircinha ficou muito feliz e sempre comentava como era bom ter voltado à mídia", contou Sandra. "Mas acho que ela nao superou a morte do José Ricardo, a quem considerava como um filho que sempre quis ter." Dircinha nao tinha parentes vivos. Suas duas irmas haviam morrido nos anos 80 e nenhum delas teve filhos. O velório e o enterro foram acompanhados por cerca de cem pessoas, fas e amigos, como os cantores Bob Nelson, Marlene, Aguinaldo Timóteo, Francisco José e pela atriz Dercy Gonçalves.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;