Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Presidente corintiano respalda Cristóvão e diz que só o avaliará no fim do ano



16/09/2016 | 07:00


Roberto de Andrade, presidente do Corinthians, avalia como "bom" o trabalho de Cristóvão Borges à frente do time no lugar de Tite e afirma, categoricamente, que fará uma avaliação do treinador apenas no fim da temporada, o que significa dizer que o Corinthians não trocará de comandante neste ano. Depois de várias rodadas com altos e baixos, e futebol questionável pela própria torcida, a equipe perdeu lugar no G4 do Brasileiro após empate com o Coritiba. Além disso, torcedores pedem pelas redes sociais a contratação de Roger Machado, demissionário do Grêmio e que já havia sido procurado pelo próprio Corinthians antes do acerto com Cristóvão.

"Não existe garantia de emprego a ninguém. Aqui não tem emprego vitalício. Isso não significa que vou mandar o Cristóvão embora. Costumamos avaliar o trabalho do técnico ao fim da temporada. Fazíamos o mesmo com Tite. Não será diferente", garantiu o presidente, em entrevista exclusiva ao Estado.

Andrade acredita que qualquer técnico teria dificuldades para assumir o Corinthians após a saída de Tite, responsável pelas maiores conquistas do clube. "Qualquer treinador que viesse teria problemas. Alguns jogadores também saíram depois que o Cristóvão chegou. Isso é um fator que atrapalha. Ele faz bom trabalho. É trabalhador, treina muito bem a equipe e os resultados vão surgir logo".

Em quase três meses, o Corinthians de Cristóvão chegou à liderança do Brasileiro, mas foi ultrapassado pelo Palmeiras e não conseguiu recuperar posição. Depois de perder Bruno Henrique, André e Luciano, a equipe devolveu Elias ao Sporting. Sua saída aconteceu na véspera do jogo contra o Fluminense pela Copa do Brasil. Nessa partida, o técnico não podia contar com Jean e Gustavo, que atuaram por outros times.

Mesmo com tanta instabilidade, o Corinthians está entre os cinco melhores do Nacional e mantém-se vivo na Copa do Brasil - o jogo de ida foi 1 a 1 e a volta será na próxima quarta-feira.

O presidente descarta problemas no elenco. "Isso não existe. O que acontece é que esse time está demorando mais para ganhar formato em comparação a outros que montamos. Isso não significa que não há bom trabalho. Há, sim, e muito", garantiu.

Nas últimas partidas, Cristóvão vem sendo contestado por torcedores e até por conselheiros do clube por causa de alterações equivocadas na equipe. Ele foi vaiado pela primeira vez dentro de casa no empate (1 a 1) com o São Paulo no mês de julho.

Os exemplos mais recentes e hostilidade ocorreram na derrota para o Santos e no empate com o Coritiba. Na Vila Belmiro, o treinador trocou Giovanni Augusto por Williams. Em seguida, tirou o atacante Gustavo pelo meia Marquinhos Gabriel. As mudanças diminuíram as opções de ataque, o time recuou e o Santos virou o jogo.

Em Coritiba, na última quarta-feira, a crítica maior foi pelo fato de ele não ter feito alterações depois que o time da casa teve um jogador expulso. Conselheiros que pedem a saída de Cristóvão também apontam a falta de títulos em seu currículo. O ex-técnico de Vasco, Fluminense e Atlético Paranaense estava sem clube antes de chegar ao Corinthians. Logo em sua apresentação, admitiu que estava diante do maior desafio de sua carreira./COLABOROU GONÇALO JUNIOR



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;