Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Água não chega a 250 mil famílias de Sto.André


Verônica Fraidenraich
Do Diário do Grande ABC

23/09/2005 | 08:17


Cerca de 250 mil famílias de Santo André ainda enfrentavam falta d’água quinta-feira à noite, segundo o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André). A autarquia informou que até o fim da tarde, o abastecimento da cidade chegava a 60% de sua capacidade. O Semasa divulgou ter recebido mais de duas mil queixas por telefone e pela consulta ao atendimento automático. Estavam com deficiência os reservatórios Clube do Campo, Buster Toledanas, Buster Vila Rica, Jardim Alvorada, Vila Vitória, Cruzado 2, Vila Suiça, São Jorge, Progresso, Parque das Nações, Gonzaga, Miami, Erasmo Assunção e Camilópolis.

A falta de água ocorreu porque a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) precisou fazer reparos em pequenas rachaduras no concreto da adutora Rio Claro, responsável por abastecer cerca de 40 bairros e 500 mil famílias da cidade.

O conserto estava previsto para ocorrer das 7h às 17h da quarta-feira, mas se estendeu até quinta-feira para muitos dos bairros afetados, principalmente os localizados nas partes altas da cidade. A Sabesp diz que o atraso foi de apenas duas horas e que a previsão era de que a situação voltasse ao normal na madrugada de sexta-feira. Já o Semasa afirma que o atraso foi de oito horas e que a vazão média de água de 1,2 mil litros por segundo, durante quase toda a quinta-feira, era a responsável pela lenta normalização do abastecimento.

O engenheiro Luiz Daud, diretor do Departamento de Manutenção e Operação do Semasa relata que no fim do dia a Sabesp aumentou a vazão média para 1,6 mil litros por segundo e que se assim se mantivesse, a situação deve estar completamente normal até o meio-dia de sexta-feira.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;