Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Comunicações seguem prejudicadas por terremoto de Taiwan


Da AFP

28/12/2006 | 10:46


Milhões de pessoas no sudeste asiático, região de ponta em termos de tecnologia, continuam nesta quinta-feira sem acesso a internet por causa do forte terremoto subaquático de terça-feira em Taiwan, que danificou os cabos submarinos de transmissão de dados.

Segundo as operadoras da região, o restabelecimento das comunicações telefônicas e por internet ainda pode levar algumas semanas, apesar dos meios mobilizados para reparar os danos.

Pelo menos oito navios com equipes técnicas a bordo trabalham para tentar consertar com a maior rapidez possível os cabos de fibra ótica danificados no terremoto de terça-feira, que provocou duas mortes.

O acesso à internet permanece muito instável, assim como as ligações telefônicas entre o sudeste da Ásia e os Estados Unidos.

"Nosso sistema se recupera gradualmente", afirma um comunicado da operadora japonesa NTT Communications, que redirecionou as conexões de internet para outras rotas, com o apoio de provedores estrangeiros, para evitar a zona de Taiwan.

"No entanto, para alguns clientes uma restauração completa vai demorar mais, porque poderia requerer uma reinstalação completa dos cabos", acrescenta a nota.

Algumas operadoras de telecomunicações em Taiwan e Hong Kong alertaram que solucionar completamente os problemas causados pelo terremoto pode demorar três semanas.

A maior companhia telefônica de Taiwan, Chunghwa Telecom, fretou três barcos para que seus técnicos possam começar a reparar as instalações prejudicadas a partir da próxima semana, informou o subdiretor-geral Lin Ren-hung.

O problema afeta China, Hong Kong, Cingapura, Coréia do Sul, Taiwan, Tailândia, Vietnã, Filipinas e Austrália, cujas companhias acessam a internet através das conexões da área afetada.

O terremoto, que gerou um breve alerta de tsunami, lembrou em um primeiro momento a onda gigante de dezembro de 2004, que matou 220 mil pessoas no Oceano Índico.

O tremor de terça-feira, o mais potente registrado em Taiwan em um ano (7,1 graus na escala Richter), também foi sentido em Hong Kong.

Situado sobre a conjunção de duas placas tectônicas, Taiwan é cenário freqüente de tremores de terra. O mais violento, de 7,6 graus, afetou a ilha em setembro de 1999 e deixou 2,4 mil mortos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Comunicações seguem prejudicadas por terremoto de Taiwan

Da AFP

28/12/2006 | 10:46


Milhões de pessoas no sudeste asiático, região de ponta em termos de tecnologia, continuam nesta quinta-feira sem acesso a internet por causa do forte terremoto subaquático de terça-feira em Taiwan, que danificou os cabos submarinos de transmissão de dados.

Segundo as operadoras da região, o restabelecimento das comunicações telefônicas e por internet ainda pode levar algumas semanas, apesar dos meios mobilizados para reparar os danos.

Pelo menos oito navios com equipes técnicas a bordo trabalham para tentar consertar com a maior rapidez possível os cabos de fibra ótica danificados no terremoto de terça-feira, que provocou duas mortes.

O acesso à internet permanece muito instável, assim como as ligações telefônicas entre o sudeste da Ásia e os Estados Unidos.

"Nosso sistema se recupera gradualmente", afirma um comunicado da operadora japonesa NTT Communications, que redirecionou as conexões de internet para outras rotas, com o apoio de provedores estrangeiros, para evitar a zona de Taiwan.

"No entanto, para alguns clientes uma restauração completa vai demorar mais, porque poderia requerer uma reinstalação completa dos cabos", acrescenta a nota.

Algumas operadoras de telecomunicações em Taiwan e Hong Kong alertaram que solucionar completamente os problemas causados pelo terremoto pode demorar três semanas.

A maior companhia telefônica de Taiwan, Chunghwa Telecom, fretou três barcos para que seus técnicos possam começar a reparar as instalações prejudicadas a partir da próxima semana, informou o subdiretor-geral Lin Ren-hung.

O problema afeta China, Hong Kong, Cingapura, Coréia do Sul, Taiwan, Tailândia, Vietnã, Filipinas e Austrália, cujas companhias acessam a internet através das conexões da área afetada.

O terremoto, que gerou um breve alerta de tsunami, lembrou em um primeiro momento a onda gigante de dezembro de 2004, que matou 220 mil pessoas no Oceano Índico.

O tremor de terça-feira, o mais potente registrado em Taiwan em um ano (7,1 graus na escala Richter), também foi sentido em Hong Kong.

Situado sobre a conjunção de duas placas tectônicas, Taiwan é cenário freqüente de tremores de terra. O mais violento, de 7,6 graus, afetou a ilha em setembro de 1999 e deixou 2,4 mil mortos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;