Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Rodoanel terá programa de monitoramento de poluentes


Isis Mastromano Correia
Do Diário do Grande ABC

22/03/2009 | 07:03


O Rodoanel será a primeira rodovia brasileira a ter a qualidade do ar e das águas à sua volta monitorados.

Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) e Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) firmaram convênio na última semana que estabelece um programa de controle de poluentes ao longo da estrada nos trechos Oeste - em operação - e no tramo Sul, com inauguração prometida para abril de 2010.

Quatro estações automáticas de monitoramento do ar serão instaladas pela via. Ainda não foram escolhidos os pontos onde os aparelhos serão instalados, mas serão semelhantes aos usados atualmente pela Cetesb para inspecionar a atmosfera na Região Metropolitana de São Paulo.

No Grande ABC há seis dessas estações, somente Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra não contam com a medição de poluentes.

As estações de monitoramento captam o ar e fornecem uma análise diária da qualidade. O resultado serve de alerta para que medidas contra a poluição sejam tomadas a tempo.

"Haverá ainda estações para medir a qualidade da água em pontos das represas Billings e Guarapiranga", explica o gerente de gestão ambiental da Dersa, Marcelo Arreguy Barbosa.

O Rodoanel circundará os dois maiores reservatórios metropolitanos. A Cetesb informou que serão cinco estações de monitoramento de água. Uma lancha também percorrerá as represas.

Barbosa aposta que o monitoramento de poluentes tranquilizará a população que vive no entorno do Rodoanel. Ele aponta que a preocupação maior dos moradores é com as alterações na qualidade do ar tendo em vista o intenso tráfego de veículos pesados previsto.

"Não tenho dúvida de que esse tipo de serviço deveria ser colocado em todas as rodovias. É uma excelente medida que caberia em estradas como a Presidente Dutra e a Raposo Tavares", acredita o médico e pesquisador do laboratório de poluição da USP (Universidade de São Paulo), Paulo Saldiva.

MAIS SERVIÇOS
O convênio entre Dersa e Cetesb prevê ainda a construção de duas Agências Ambientais Unificadas em Santo André e São Bernardo.

As agências serão um braço da Cetesb e do DEPRN (Departamento Estadual de Proteção dos Recursos Naturais) na região.

A implementação do programa de monitoramento custará R$ 35 milhões.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;