Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Gás boliviano será fixado em outubro


Da AFP

11/07/2006 | 08:53


O ministro boliviano dos Hidrocarbonetos, Andrés Soliz, afirmou ontem que o novo preço do gás que o Brasil importa da Bolívia será “provavelmente” fixado entre outubro e início de novembro, após as eleições presidenciais brasileiras.

De acordo com o ministro, cuja pasta engloba a exploração de petróleo e gás, o governo do presidente boliviano Evo Morales já está convencido de que o fato de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já estar mergulhado em sua campanha para a reeleição impedirá o encerramento da negociação.

“As eleições no Brasil são no dia 1º de outubro e obviamente o candidato Luiz Inácio Lula de Silva não quer perder votos nesta negociação e ser acusado pela direita como no caso da nacionalização do gás, em que foi criticado pela maneira moderada como atuou”, disse Soliz.

De acordo com o decreto da nacionalização de 1º de maio, as autoridades têm até 1º de novembro para estabeleceram novos preços, assim como as companhias estrangeiras que exploram o gás boliviano para renovarem seus contratos.

Morales pretende aumentar o preço do gás vendido ao Brasil, hoje em US$ 3,8 por milhão de BTU (Unidade Térmica Britânica), em 70% a 100%.

A Bolívia acaba de acertar um novo preço para o gás que exporta para a Argentina: de US$ 3,5 a US$ 5 o milhão de BTU a partir de julho.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;