Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Dengue volta ameaçadora à região


Adriana Gomes
Do Diário do Grande ABC

08/04/2007 | 07:00


O primeiro trimestre deste ano registra um número ameaçador para a saúde pública do Grande ABC. A região já registra 51 casos confirmados de dengue, dos quais cinco são autóctones (originados no local de moradia dos pacientes). Considerando que o total de casos suspeitos beira 200 (173 em cinco cidades; duas não informaram) e que abril é considerado o mês mais crítico em termos de ocorrências, não é difícil supor que o quadro pode se agravar nas próximas semanas. Em todo o ano passado, foram confirmados 164 casos nas sete cidades (oito autóctones).

Embora não caibam comparações com cidades cujos números caracterizam epidemia – como Itanhaém, no Litoral Sul, com 357 casos confirmados, e Ubatuba, no Litoral Norte, com 582 pessoas infectadas –, parte das cidades da região deve superar os números registrados em 2006, sem falar que muitos moradores do Grande ABC passam feriados e férias nessas regiões de litoral. Assim, a tendência é que cresça o número de casos importados.

Em São Bernardo, já foram confirmados 20 casos neste ano (um autóctone), contra os cinco confirmados durante todo o ano passado. Em Diadema, confirmaram-se 17 suspeitas em pouco mais de trës meses, contra 25 confirmações no ano inteiro de 2006.

Vale ressaltar ainda que Diadema confirmou o quarto caso autóctone na semana passada, e que as quatro ocorrências originadas na cidade foram confirmadas nos últimos 30 dias. Historicamente, são exceções casos não-importados na região. “O cenário não é preocupante como há alguns anos, talvez 2003, quando tivemos 43 casos autóctones em apenas uma rua”, pondera Sandro Corumba, coordenador do Programa de Controle da Dengue na cidade. Ele refere-se ao panorama do início da década, quando a região de fato apresentou um boom da doença. No entanto, Corumba reconhece que o município está infestado em toda a extensão. O controle nos próximos meses de 2007 vai depender decisivamente de ações da Prefeitura e do auxílio da população.

Em Santo André, há 27 bairros com focos do mosquito, fato preocupante para a administração, que tem organizado mutirões nesses locais. A Prefeitura confirma que, em menos de 15 dias, o número de focos subiu de 354 para 475. Em todo o ano passado, foram descobertos 876 focos; portanto, apenas no primeiro trimestre deste ano, o número é superior ao registrado até meados de 2006.


Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;