Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Vamos esconder o candidato!


Beto Silva

19/08/2016 | 07:00


Na pré-campanha, o candidato a prefeito de São Bernardo pelo PT, Tarcisio Secoli, recebeu reclamações de aliados por não divulgar sua agenda de atividades políticas. Houve ocasiões em que o petista esteve no bairro que é reduto de vereadores de seu grupo, mas os parlamentares não foram avisados. Agora, em plena campanha, mais curta (de 45 dias), a estratégia continua a mesma. Inclusive a imprensa não tem acesso aos eventos em que Tarcisio participará. Portanto, seus projetos e promessas estão fora da pauta da mídia. Com isso, diminui a penetração de seu nome junto à sociedade. Logo ele, que não é muito conhecido na cidade, apesar de sua família ser tradicional no município, e, portanto, precisar atingir o maior número de eleitores possível. Outra tática que vem sendo implementada pelo candidato, mas questionável, é a ausência do vice de sua chapa, Ramiro Meves (PSD), nas atividades. Não há fotos deles juntos nos atos que são divulgados horas depois de serem realizados. Se o objetivo é esconder o candidato e perder a eleição, o PT são-bernardense está no caminho certo. Em 2012, numa cidade vizinha, teve político que usou do mesmo artifício e se deu mal.

Sermão
Dom Pedro Carlos Cipollini, bispo diocesano de Santo André e líder da Igreja Católica no Grande ABC, esteve ontem na Câmara de Diadema, antes da sessão, em reunião fechada com os vereadores. Apresentou-se, pois ainda não havia visitado a cidade, e discutiu um pouco de política com os parlamentares. Será que tomarão juízo após o sermão? Difícil...

Desordem
Já foram realizadas três eleições para a presidência do Sindserv (Sindicato dos Servidores) de São Bernardo e todas tiveram polêmicas. Com fraude e uso de armas para intimidar os eleitores. Até o Ministério Público do Trabalho disse não ter competência para arbitrar essa balbúrdia. Chamarão o Exército agora? Acho que não viria, pois está mais preocupado em patrocinar atletas olímpicos.

Estamos de olho
Cadê o ‘mapa das enchentes’, prefeitos? Custou R$ 1,5 milhão, pago pelo Consórcio Intermunicipal, e o estudo até agora, depois de mais de um ano de trabalho, não está completo. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vamos esconder o candidato!

Beto Silva

19/08/2016 | 07:00


Na pré-campanha, o candidato a prefeito de São Bernardo pelo PT, Tarcisio Secoli, recebeu reclamações de aliados por não divulgar sua agenda de atividades políticas. Houve ocasiões em que o petista esteve no bairro que é reduto de vereadores de seu grupo, mas os parlamentares não foram avisados. Agora, em plena campanha, mais curta (de 45 dias), a estratégia continua a mesma. Inclusive a imprensa não tem acesso aos eventos em que Tarcisio participará. Portanto, seus projetos e promessas estão fora da pauta da mídia. Com isso, diminui a penetração de seu nome junto à sociedade. Logo ele, que não é muito conhecido na cidade, apesar de sua família ser tradicional no município, e, portanto, precisar atingir o maior número de eleitores possível. Outra tática que vem sendo implementada pelo candidato, mas questionável, é a ausência do vice de sua chapa, Ramiro Meves (PSD), nas atividades. Não há fotos deles juntos nos atos que são divulgados horas depois de serem realizados. Se o objetivo é esconder o candidato e perder a eleição, o PT são-bernardense está no caminho certo. Em 2012, numa cidade vizinha, teve político que usou do mesmo artifício e se deu mal.

Sermão
Dom Pedro Carlos Cipollini, bispo diocesano de Santo André e líder da Igreja Católica no Grande ABC, esteve ontem na Câmara de Diadema, antes da sessão, em reunião fechada com os vereadores. Apresentou-se, pois ainda não havia visitado a cidade, e discutiu um pouco de política com os parlamentares. Será que tomarão juízo após o sermão? Difícil...

Desordem
Já foram realizadas três eleições para a presidência do Sindserv (Sindicato dos Servidores) de São Bernardo e todas tiveram polêmicas. Com fraude e uso de armas para intimidar os eleitores. Até o Ministério Público do Trabalho disse não ter competência para arbitrar essa balbúrdia. Chamarão o Exército agora? Acho que não viria, pois está mais preocupado em patrocinar atletas olímpicos.

Estamos de olho
Cadê o ‘mapa das enchentes’, prefeitos? Custou R$ 1,5 milhão, pago pelo Consórcio Intermunicipal, e o estudo até agora, depois de mais de um ano de trabalho, não está completo. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;