Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

STJD julga recurso do Flamengo na semi do Nacional Masculino



16/06/2004 | 00:17


A Comissão Disciplinar do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), da CBB (Confederação Brasileira de Basquete), julga nesta quarta o pedido de impugnação do Flamengo, referente ao resultado da quarta partida pela semifinal do Nacional contra o Universo/Ajax. O rubro-negro tenta fazer com que a cesta validada e posteriormente anulada pelo árbitro Sérgio Pacheco seja aceita pelos julgadores, o que conseqüentemente daria a vitória ao time carioca, por 79 a 78, e fecharia a série a seu favor por 3 a 1.

"Vamos tentar mostrar que houve alteração na súmula. O juiz validou e depois rasurou o documento para dar a vitória para o Ajax e isso não se faz", disse o advogado do Flamengo, Michel Assef. A polêmica começou porque Pacheco, após validar a cesta, reviu sua decisão 20 minutos depois, e optou por anulá-la dando a vitória ao time goiano por 78 a 76. Na ocasião, o árbitro disse estar agindo "de acordo com sua consciência", já que o arremesso de Mark Brown, do rubro-negro, foi realizado com o cronômetro zerado.

O técnico do Flamengo, Emanuel Bonfim, que após o episódio assegurou que não realizaria a quinta partida, já reviu sua decisão. Explicou que acatará a decisão judicial porque o rubro-negro teve o direito de se defender e, antes, considerava ser uma atitude imposta pela CBB o fato de o time precisar jogar o último confronto da série.

"Agora é diferente. O Flamengo tem o direito de se defender e acatarei o que a Justiça decidir. Se perdermos, estaremos em quadra", disse o técnico. "Vamos entrar tristes, mas não deixaremos de jogar". A decisão desta quarta ainda não é a definitiva e a parte que se sentir lesada poderá recorrer.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;