Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Proteja-se da hipertensão


Raquel de Medeiros
Do Diário do Grande ABC

26/04/2009 | 07:01


Falta informação aos brasileiros. Este foi o resultado de pesquisa recente realizada pela Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo e o Instituto Datafolha para o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hipertensão, comemorado hoje. O levantamento mostrou que apenas 18% dos 2.096 entrevistados de 14 a 70 anos consideram a hipertensão um fator de risco para o coração.

"A maioria das pessoas não tem conhecimento sobre a doença. E aquelas que conhecem, não sabem que é um fator de risco para o coração. Essa desinformação é uma grande falha do sistema", afirma o presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo Regional ABCDM, José Luiz Aziz.

O mais alarmante é que no Brasil a taxa de hipertensos é alta. "Atinge cerca de 30% da população", avisa o diretor do Serviço de Cardiologia Intervencionista do Hospital Beneficência Portuguesa e professor de Cardiologia da Faculdade de Medicina de Mogi das Cruzes, José Armando Mangione.

Para quem ainda não conhece muito sobre a patologia, o primeiro passo é observar a própria família.

Cerca de 95% dos hipertensos desenvolvem o problema de maneira hereditária. "A hipertensão costuma aparecer dos 35 aos 55 anos. Portanto, toda pessoa dentro desta faixa etária e com casos da doença na família deve ficar atenta e procurar um médico", explica José Luiz.

Outra característica típica e perigosa da pressão alta é que costuma ser silenciosa. "As pessoas desconhecem porque é praticamente assintomática. Por isso, devem fazer um check-up anual. Só assim vai saber se é ou não é hipertenso", explica José Armando Mangione.

De vez em quando, alguns sintomas podem aparecer, mas são raros. Entre eles, dor de cabeça, tontura, zumbido no ouvido e insônia. "Costumo dizer que é um tipo de alarme. Parte dos pacientes têm a sorte de ter esse aviso", diz José Luiz Aziz.

PREVENÇÃO - Para dar um chega pra lá de vez na doença, há alguns passos a serem seguidos. Um dos mais importantes é diminuir a ingestão de sal nas refeições.

"O Brasil é um dos países que mais consomem sal, cerca de 10 a 12 gramas por dia, enquanto o recomendado é apenas de 4 a 5 gramas", alerta o cardiologista José Luiz Aziz.

Evitar fumar, controlar a obesidade e fazer exercícios físicos regulares são outras recomendações importantes para prevenir a hipertensão.

Se não controlada, a longo prazo, a patologia pode levar a sérias lesões no coração, como o infarto e o crescimento do órgão, além de derrame cerebral e insuficiência renal.

Portanto, não deixe de acrescentar na sua agenda uma visita a um especialista assim que puder. Afinal, prevenir ainda é o melhor remédio!

DICAS  

- Tome cuidado para não acrescentar sal em excesso nas refeições. No momento do preparo e na mesa, é preciso ter cautela.

- Adicione uma boa quantidade de legumes e verduras no almoço e no jantar.

- Faça exercícios regularmente. A atividade física é uma das principais aliadas no combate à hipertensão, porque ajuda a controlar a pressão arterial.

- Risque o cigarro dos seus hábitos diários. O fumo prejudica a pressão.

- Controle o excesso de peso. Obesos são mais suscetíveis a hipertensão.

- Evite tomar bebidas alcoólicas, que contribuem para o aparecimento da doença. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;