Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Gasto com troca de pneus varia até 62% em oficinas do ABC


Lana Pinheiro
Do Diário do Grande ABC

11/07/2006 | 09:01


Pouca aderência na curva, demora na frenagem e instabilidade do carro. Com os sinais de que os pneus precisam ser urgentemente trocados, apita também o alerta no bolso. Em levantamento com algumas empresas do Grande ABC, o Diário apurou que o consumidor pode gastar de R$ 119,80 a R$ 194,90 para comprar um pneu de aro 13, o mais usado em carros populares, dependendo da marca escolhida – variação de até 62%.

Contas feitas, trocar os quatro pneus de uma vez significa tirar do bolso de R$ 479,20 a R$ 779,60 mais de R$ 50 a R$ 60 para que o veículo saia da oficina devidamente alinhado e balanceado. Tudo isso, juram os vendedores de algumas das lojas da região, com pagamento facilitado, “em suaves parcelas sem juros”. Barganhando um pouco é até possível ganhar o alinhamento.

Quem está disposto a alguns esforços para prolongar a vida útil dos pneus e assim adiar a troca pelo maior tempo possível pode facilmente chegar a rodar 60 mil quilômetros em condições seguras.

Um dos esforços é parar no posto uma vez por semana para fazer a calibragem. Como os pneus não têm mais câmara, o ar acaba escapulindo com o aquecimento e o esfriamento da borracha chegando a perder de duas a três libras na pressão. Sem a calibragem ideal, a borracha se desgasta mais facilmente diminuindo a vida do produto em 50%.

As montadoras e oficinas também aconselham o rodízio dos pneus a cada 10 mil quilômetros rodados. Na prática, significa que os pneus que estão na rodas da frente vão para trás e vice-versa. Os resultados, segundo a General Motors, “são maior regularidade no desgaste da banda de rodagem e maior alcance quilométrico”.

Já o balanceamento das rodas, serviço adicional e cujo preço não está incluso no custo dos pneus, é tarefa recomendada nos manuais das montadoras. Além dos momentos da troca, o balanceamento deve ser feito quando o veículo cai em buraco, em batidas contra a guia ou quando o volante apresentar vibrações.

Para amenizar o impacto econômico, em vez de comprar o jogo completo, uma possibilidade é fazer a troca por eixos. Substitua sempre dois pneus de cada vez, colocando sempre os mais recentes nas rodas dianteiras.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;