Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Chapada Diamantina

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Considerada um dos destinos mais lindos do Brasil, a região de serras, localizada no Centro da Bahia, oferece natureza deslumbrante e dias inesquecíveis


Vanessa Soares

04/08/2016 | 07:00


 Considerada uma das regiões mais bonitas do Brasil, a Chapada Diamantina, na Bahia, abriga um leque infindável de opções para quem deseja estar em contato com a natureza. Engana-se quem pensa que apenas uma viagem para este destino é suficiente para desbravar tudo que ele oferece.

Entre as opções estão dezenas de cachoeiras, grutas, poços, trekkings e cidades. O número é tão extenso que ficar confuso com a escolha do roteiro é praticamente uma regra.

A Chapada Diamantina ocupa cerca de 38 mil quilômetros quadrados bem no coração da Bahia. A região surpreende não apenas pela sua beleza incontestável, mas também por toda infraestrutura turística, riqueza cultural e hospitalidade da população local.

O ideal para quem deseja conhecer os principais pontos turísticos são de quatro a sete dias, no mínimo. O clima semiárido faz com que seja sempre a melhor época para visitar a região.

Entre as cidades que podem ser exploradas ali por perto estão Andaraí, Ibicoara, Lençóis, Mucugê, Palmeiras, Rio de Contas, Iraquara, Itaetê, Nova Redenção e Morro do Chapéu. Todas elas, sem exceção, possuem atrativos que encantam os visitantes.

A culinária local é um convite à parte. Com base na tradição garimpeira, uma grande diversidade de pratos compostos por raízes, grãos, folhas e frutos, acompanhados de carne, entra no cardápio. Entre as receitas típicas estão o godó de banana, um dos mais tradicionais da região. O prato faz parte da lista de invenções gastronômicas dos garimpeiros e é feito com carne de sol e banana verde. Além desse, farofa do garimpeiro, cortado de palma, palmito de jaca, entre outros, completam a lista de iguarias locais.

As acomodações possuem características típicas de cidade do Interior e estão preparadas para agradar todos os gostos, bolsos e estilos desde camping, albergue, casa para temporada, pousadas e hotéis. É fácil encontrar lugares charmosos, aconchegantes e com valores acessíveis, principalmente se o período escolhido para visitação for a baixa temporada.

Durante a estadia, os visitante ainda terão contato com os produtos locais como cachaça e cervejas artesanais que são exportadas para o mundo todo e mel. Além disso, a região é rica de tradição artesã e em todas as cidades é possível encontrar à venda produtos artesanais de diversos tipos.

Para quem pretende conhecer a Chapada Diamantina a Flora Comunicação possui guia completo – Chapada Diamantina (Flora, 202 páginas, R$ 49, em média) – que pode ajudar na hora de montar o roteiro. Além disso, mais informações estão disponíveis no www.guiachapadadiamantina.com.br



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;