Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Deputado francês diz que não pode ajudar jornalista seqüestrada


Da AFP

01/03/2005 | 09:15


O deputado francês Didier Julia, para quem a jornalista francesa Florence Aubenas, seqüestrada no Iraque, pediu ajuda em uma mensagem de vídeo exibida nesta terça-feira, declarou à rede de notícias Sky Itália que não pode fazer nada por ela.

"No momento, o governo francês acusa na justiça meus dois colaboradores, com quem fui buscar os jornalistas (franceses também seqüestrados no Iraque) da última vez e, portanto, enquanto existir esta acusação, não posso fazer nada", afirmou Julia.

A jornalista francesa, desaparecida em Bagdá desde 5 de janeiro, fez um pedido de ajuda "urgente" em um vídeo exibido nesta terça. "Meu nome é Florence Aubenas. Sou jornalista francesa. Sou jornalista do (jornal) 'Liberation'. Por favor, me ajudem", afirmou a repórter em uma mensagem em inglês. Ela parece fraca e com os olhos roxos.

"Minha saúde é muito ruim. Também estou muito mal psicologicamente", acrescentou a jornalista, que aparece com o cabelo despenteado caindo sobre os olhos e dando a impressão de estar em uma situação próxima do esgotamento físico, realçada pelo jogo de câmera que vai aproximando a imagem até conseguir um primeiro plano apenas do rosto.

"Agora é urgente. Me ajudem. Peço em especial ao senhor Didier Julia, o deputado francês. Por favor, senhor Julia, me ajude. É urgente. Senhor Julia, me ajude!", pediu a jornalista.

Julia intercedeu, sem sucesso, em setembro ao ano passado, na negociação para libertar os jornalistas Christian Chesnot e Georges Malbrunot, seqüestrados no Iraque em agosto de 2004 e liberados no dia 21 de dezembro. A iniciativa foi bastante criticada pelas autoridades francesas.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;