Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PDT avalia Gilson Menezes como candidato a vereador para puxar voto

Ex-prefeito pode repetir plano utilizado pelo rival Zé Augusto em 2012


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

06/07/2016 | 07:00


O PDT de Diadema discute hoje a possibilidade de retirar a pré-candidatura ao Paço do ex-prefeito Gilson Menezes para alçá-lo à Câmara. A falta de aporte financeiro e estratégia política são os principais motivos que devem sentenciar a mudança na empreitada dos pedetistas. Eles visam inserir Gilson em outro projeto com objetivo de repetir tática vitoriosa utilizada pelo também ex-prefeito José Augusto da Silva Ramos (PSDB) no pleito passado – o tucano, que lançou-se pela primeira vez à vereança, foi o mais votado e garantiu duas cadeiras para o tucanato no Legislativo.

No fim do ano passado, Gilson divulgou pretensão de concorrer à Prefeitura, em panorama que já reúne o prefeito Lauro Michels (PV), os vereadores Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT), Vaguinho do Conselho (PRB) e o empresário Taka Yamauchi (PSD), como pré-postulantes. Na ocasião, o ex-chefe do Executivo admitiu que o principal desafio seria a captação de recursos. Gilson está com 66 anos e comandou Diadema por duas vezes (1983 a 1988 e 1997 a 2000). Ganhou notoriedade ao levar o PT a sua primeira vitória em uma eleição, ocorrida na disputa diademense de 1982.

Presidente do PDT local, Américo Nicolatti confirmou convites de pré-candidatos majoritários a Gilson para aglutinar forças para o processo eleitoral de outubro. Comenta-se que o diálogo ocorreu com Taka e Maninho. Tanto com o PSD, quanto o PT, Gilson seria o principal nome a concorrer ao Legislativo e seria puxador de votos para construção de bancada. Em 2012, Zé Augusto utilizou tática a fim de cravar presença do partido na Câmara. Recebeu 7.254 votos, maior êxito entre os postulantes e que garantiu ainda a vaga do hoje presidente da Casa, José Dourado (PSDB).

“Diante do que foi comentado (na cidade), vejo a necessidade de colocar a discussão (sobre vereança) entre a direção e o próprio ex-prefeito. Na política não pode ser intransigente. Contudo, esse debate será colocado como informe. O maior objetivo do nosso partido é viabilizar projeto próprio”, disse Nicolatti.

No Legislativo, o ex-prefeito acumula experiência de dois mandatos como deputado estadual entre 1991 e 1996. Gilson não foi localizado para comentar o assunto. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PDT avalia Gilson Menezes como candidato a vereador para puxar voto

Ex-prefeito pode repetir plano utilizado pelo rival Zé Augusto em 2012

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

06/07/2016 | 07:00


O PDT de Diadema discute hoje a possibilidade de retirar a pré-candidatura ao Paço do ex-prefeito Gilson Menezes para alçá-lo à Câmara. A falta de aporte financeiro e estratégia política são os principais motivos que devem sentenciar a mudança na empreitada dos pedetistas. Eles visam inserir Gilson em outro projeto com objetivo de repetir tática vitoriosa utilizada pelo também ex-prefeito José Augusto da Silva Ramos (PSDB) no pleito passado – o tucano, que lançou-se pela primeira vez à vereança, foi o mais votado e garantiu duas cadeiras para o tucanato no Legislativo.

No fim do ano passado, Gilson divulgou pretensão de concorrer à Prefeitura, em panorama que já reúne o prefeito Lauro Michels (PV), os vereadores Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT), Vaguinho do Conselho (PRB) e o empresário Taka Yamauchi (PSD), como pré-postulantes. Na ocasião, o ex-chefe do Executivo admitiu que o principal desafio seria a captação de recursos. Gilson está com 66 anos e comandou Diadema por duas vezes (1983 a 1988 e 1997 a 2000). Ganhou notoriedade ao levar o PT a sua primeira vitória em uma eleição, ocorrida na disputa diademense de 1982.

Presidente do PDT local, Américo Nicolatti confirmou convites de pré-candidatos majoritários a Gilson para aglutinar forças para o processo eleitoral de outubro. Comenta-se que o diálogo ocorreu com Taka e Maninho. Tanto com o PSD, quanto o PT, Gilson seria o principal nome a concorrer ao Legislativo e seria puxador de votos para construção de bancada. Em 2012, Zé Augusto utilizou tática a fim de cravar presença do partido na Câmara. Recebeu 7.254 votos, maior êxito entre os postulantes e que garantiu ainda a vaga do hoje presidente da Casa, José Dourado (PSDB).

“Diante do que foi comentado (na cidade), vejo a necessidade de colocar a discussão (sobre vereança) entre a direção e o próprio ex-prefeito. Na política não pode ser intransigente. Contudo, esse debate será colocado como informe. O maior objetivo do nosso partido é viabilizar projeto próprio”, disse Nicolatti.

No Legislativo, o ex-prefeito acumula experiência de dois mandatos como deputado estadual entre 1991 e 1996. Gilson não foi localizado para comentar o assunto. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;