Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Da internet para as telas de cinema do Brasil

Divulgação: Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Fenômeno da internet utiliza temas atuais
para fazer críticas a divisões da sociedade


Vanessa Ratti

30/06/2016 | 07:00


Segundo o dramaturgo português Gil Vicente, é rindo que se castiga os costumes. Com suas principais obras, ele utilizava as gargalhadas como arma para a reflexão do povo. Quem assiste ao canal Porta dos Fundos, no YouTube, sabe que o elenco de humoristas segue esta linha e o longa Porta dos Fundos: Contrato Vitalício também não foge disso. O fenômeno da internet utiliza nas telonas temas atuais para fazer críticas a diversas divisões da sociedade.

O filme, que estreia hoje em todos os cinemas do Grande ABC, comemora antecipadamente o aniversário de quatro anos da junção dos amigos, Ian SBF, Fábio Porchat, Antonio Tabet, Gregorio Duviviere e João Vicente de Castro, que arriscaram publicar o primeiro vídeo do grupo em 6 de agosto de 2012. Hoje o canal tem mais de 12 milhões de assinantes.

Dirigido por Ian SBF e escrito pelo ator Fábio Porchat, juntamente com Gabriel Esteves, o longa conta história de dois amigos, o ator Rodrigo de Assis (Porchat) e o diretor Miguel (Gregorio Duvivier), que são premiados no Festival de Cannes, na França, com filme que produziram juntos. Eles assinam contrato vitalício, que faz com que Rodrigo tenha que participar de todas as obras dirigidas por Miguel. Logo após, o diretor some durante dez anos e volta fora de sua sanidade, mas desejando fazer longa sobre as aventuras que viveu neste período. O problema é que Rodrigo tem carreira consolidada e o filme pode acabar com ela.

As críticas implantadas no filme não são novidade. Rodrigo namora com a youtuber de sucesso Fernanda (Thati Lopes), que vive por curtidas e aparências. Ainda é rodeado pelo empresário Ulisses (Luis Lobianco), que não se importa com peças de teatro e trabalhos de menor expressão e sim com aqueles que podem dar frutos nas capas de revista. “A ideia do humor é fazer rir, mas deixar alguma coisa para vocês refletirem. Tem sátira sobre atores,diretores. Também nos incluímos na brincadeira”, relata Porchat. “Acho que a gente se leva a sério demais quando estamos focados em um trabalho. Foi legal levar isso para o longa”, conta a atriz Júlia Rabello, interpretando a preparadora de elenco Denise, fazendo sátira com a profissional Fatima Toledo, famosa por trabalhar em filmes como Tropa de Elite e Mais Forte que o Mundo: A História de José Aldo, em cartaz. Além do elenco, a produção conta ainda com a participação de Sérgio Mallandro, Marília Gabriela, Nelson Rubens e a apresentadora Xuxa.

Com boa história e proporcionando risadas ao público, o filme tem dois desafios: disputar bilheteria com a animação mais esperada do ano, Procurando Dory, da Disney, e fazer com que os esquetes que prendem a atenção do público na internet tenham o mesmo sucesso nas salas de cinema. Apenas os números de bilheteria poderão responder as perguntas. Façam suas apostas.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;