Setecidades Titulo Reajuste
Pedágio para o Litoral vai a R$ 25,20

Reajuste se estende ao Rodoanel Mário
Covas, que passará de R$ 2,90 para R$ 3,20

Por Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC
30/06/2016 | 07:00
Compartilhar notícia
Denis Maciel/DGABC:


A tarifa de pedágio nas rodovias paulistas ficará 9,32% mais cara a partir de amanhã. Os novos valores foram divulgados ontem pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).

No SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes), que tem a tarifa mais cara do País, o preço passará dos atuais R$ 23 para R$ 25,20.

Na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, que leva ao Guarujá, o valor passará para R$ 11,80. Já na Padre Manoel da Nóbrega, que conduz o motorista à Praia Grande, o valor será de R$ 6,80.

Os bloqueios de Diadema para a Rodovia dos Imigrantes também terão reajuste. No km 015+917, a tarifa passa para R$ 1,80 e no km 020+100, R$ 3,40. Já o bloqueio de acesso ao bairro Batistini, em São Bernardo, passa a custar R$ 5,80.

O reajuste se estende à cobrança feita no Rodoanel Mário Covas. No Trecho Sul o valor passará dos atuais R$ 2,90 para R$ 3,20. Já no Trecho Leste, será de R$ 2,40.

De acordo com a Artesp, o reajuste anual foi baseado no IPC-A (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) acumulado dos últimos 12 meses, conforme estipulado nos contratos de concessão.

A agência destacou que somente em 2015 a arrecadação dos pedágios viabilizou R$ 4,7 bilhões em investimentos em obras, manutenção e operação nos 6.400 quilômetros de rodovias paulistas sob concessão. Entretanto, usuários de rodovias da região ainda reclamam da ausência de segurança em estradas do Grande ABC.

Conforme o Diário noticiou no mês passado, desde dezembro de 2013 o SAI registrou pelo menos seis mortes decorrentes da ação de criminosos em suas rodovias.

Os trechos Sul e Leste do Rodoanel Mário Covas também são alvos constantes de reclamações por falta de segurança.

TRANSPORTE

O Sistema de Transporte Intermunicipal Rodoviário de Passageiros também passa a ter novo valor a partir da 0h do dia 5 de julho. O percentual de reajuste é de 9,56%. Esse índice representa a recomposição dos custos operacionais do sistema, que considera variações de diversos itens como o diesel, que teve aumento de 10,28%, além do reajuste de 9,33% dos salários da categoria.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;