Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Pinheiro pede mais verba federal ao SUS

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

22/06/2016 | 07:00


O prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), pediu ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, que o governo federal aumente o repasse ao SUS (Sistema Único de Saúde) sob alegação de que o município gasta 40% do total do investimento na área com moradores de outras cidades.

A União transfere R$ 12 milhões ao ano de sua cota do SUS. A solicitação da administração municipal é incrementar mais R$ 10 milhões ao ano, alta de 83%. Anualmente a Pasta de Saúde de São Caetano despende R$ 300 milhões (ou seja, o aporte federal do SUS corresponde a 4% do total) – e, nas contas da Prefeitura, R$ 120 milhões são usados para cobrir pacientes de diversos municípios.

A lista de pedidos de Paulo Pinheiro ao Ministério da Saúde inclui a liberação de R$ 5 milhões em emendas parlamentares aprovadas em 2014 e 2015 para reformar UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e comprar equipamentos; e R$ 1 milhão para o Hospital Albert Sabin.

A cobrança integra pacote de ações apresentado por Pinheiro para reduzir o número de pacientes de outras cidades no sistema de Saúde de São Caetano. No mês passado, o prefeito apresentou reformulação no Cid Card, para priorizar o atendimento a munícipes – haverá, inclusive, recusa de atendimento em ações eletivas (sem emergência ou urgência).

“A gente quer dar atenção total ao morador da cidade. Nesses equipamentos, o que for tratado eletivamente, que não for de urgência, só será atendido o morador da cidade”, justificou Pinheiro, em recente entrevista ao Diário. “O que a gente gostaria é que o SUS nos reembolsasse mais.”

Na reunião de ontem com o ministro da Saúde, Pinheiro esteve acompanhado do secretário de Governo, Nilson Bonome (PMDB), do procurador geral do município, Marco Antonio Iamnhuk, e do gerente municipal de contratos e convênios, Jairo Moraes. Não há previsão de decisão sobre a liberação de maior cota do SUS para São Caetano.

ALIANÇA COM PRB
Temendo perder o PRB de seu arco de aliados, Pinheiro também esteve com Marcos Pereira, presidente nacional do partido e ministro da Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Segundo o prefeito, Pereira confirmou que os republicanos caminharão com seu projeto de reeleição em outubro. A reunião contou com a participação de Celso Russomanno, deputado federal e pré-candidato do PRB à prefeitura da Capital.

O movimento para assegurar o PRB em sua coalizão foi fortalecido depois que o pré-candidato do PR ao Palácio da Cerâmica, Fábio Palacio, entrou na briga para contar com o partido em sua base.

Com a orientação nacional do PRB, a legenda entra na luta para indicar vice de Pinheiro. O peemedebista disse que sua preferência é por quadro com experiência política, mas nas últimas semanas admitiu que o nome pode ser de debutante nas urnas. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pinheiro pede mais verba federal ao SUS

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

22/06/2016 | 07:00


O prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), pediu ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, que o governo federal aumente o repasse ao SUS (Sistema Único de Saúde) sob alegação de que o município gasta 40% do total do investimento na área com moradores de outras cidades.

A União transfere R$ 12 milhões ao ano de sua cota do SUS. A solicitação da administração municipal é incrementar mais R$ 10 milhões ao ano, alta de 83%. Anualmente a Pasta de Saúde de São Caetano despende R$ 300 milhões (ou seja, o aporte federal do SUS corresponde a 4% do total) – e, nas contas da Prefeitura, R$ 120 milhões são usados para cobrir pacientes de diversos municípios.

A lista de pedidos de Paulo Pinheiro ao Ministério da Saúde inclui a liberação de R$ 5 milhões em emendas parlamentares aprovadas em 2014 e 2015 para reformar UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e comprar equipamentos; e R$ 1 milhão para o Hospital Albert Sabin.

A cobrança integra pacote de ações apresentado por Pinheiro para reduzir o número de pacientes de outras cidades no sistema de Saúde de São Caetano. No mês passado, o prefeito apresentou reformulação no Cid Card, para priorizar o atendimento a munícipes – haverá, inclusive, recusa de atendimento em ações eletivas (sem emergência ou urgência).

“A gente quer dar atenção total ao morador da cidade. Nesses equipamentos, o que for tratado eletivamente, que não for de urgência, só será atendido o morador da cidade”, justificou Pinheiro, em recente entrevista ao Diário. “O que a gente gostaria é que o SUS nos reembolsasse mais.”

Na reunião de ontem com o ministro da Saúde, Pinheiro esteve acompanhado do secretário de Governo, Nilson Bonome (PMDB), do procurador geral do município, Marco Antonio Iamnhuk, e do gerente municipal de contratos e convênios, Jairo Moraes. Não há previsão de decisão sobre a liberação de maior cota do SUS para São Caetano.

ALIANÇA COM PRB
Temendo perder o PRB de seu arco de aliados, Pinheiro também esteve com Marcos Pereira, presidente nacional do partido e ministro da Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Segundo o prefeito, Pereira confirmou que os republicanos caminharão com seu projeto de reeleição em outubro. A reunião contou com a participação de Celso Russomanno, deputado federal e pré-candidato do PRB à prefeitura da Capital.

O movimento para assegurar o PRB em sua coalizão foi fortalecido depois que o pré-candidato do PR ao Palácio da Cerâmica, Fábio Palacio, entrou na briga para contar com o partido em sua base.

Com a orientação nacional do PRB, a legenda entra na luta para indicar vice de Pinheiro. O peemedebista disse que sua preferência é por quadro com experiência política, mas nas últimas semanas admitiu que o nome pode ser de debutante nas urnas. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;