Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Sob forte comoção crianças mortas em incêndio são enterradas


Renato Fontes
Especial para o Diário

20/06/2016 | 07:00


Lágrimas e comoção marcaram o enterro dos irmãos Pedro Augusto Teixeira, 4 anos, e Luis Otávio Teixeira, 7, realizado ontem no Cemitério do Curuçá, em Santo André. Os garotos morreram na noite de sábado durante um incêndio residencial. A Polícia Civil ainda investiga as causas do incidente.

Tio dos irmãos, Humberto Ribeiro Reis, 45, era um dos mais emocionados durante o sepultamento. Ele foi o primeiro a tentar combater o incêndio em um dos quartos da casa com uma mangueira para resgatar os sobrinhos, que dormiam no momento. “Foi uma fatalidade, porque se estivessem acordados, teriam escapado do fogo”.

Amiga da família, Cida Duarte, 50, lembra com carinho com as crianças. “Eram meninos alegres e brincalhões. Vão fazer falta”, lamenta.

Policiais acreditam que um curto-circuito na rede elétrica da casa tenha provocado o incêndio. Entretanto, a Polícia Técnico-Científica ainda deve realizar novas investigações.

A avó dos garotos, que no momento do incêndio não estava em casa, deve ser indiciada por abandono de incapaz.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sob forte comoção crianças mortas em incêndio são enterradas

Renato Fontes
Especial para o Diário

20/06/2016 | 07:00


Lágrimas e comoção marcaram o enterro dos irmãos Pedro Augusto Teixeira, 4 anos, e Luis Otávio Teixeira, 7, realizado ontem no Cemitério do Curuçá, em Santo André. Os garotos morreram na noite de sábado durante um incêndio residencial. A Polícia Civil ainda investiga as causas do incidente.

Tio dos irmãos, Humberto Ribeiro Reis, 45, era um dos mais emocionados durante o sepultamento. Ele foi o primeiro a tentar combater o incêndio em um dos quartos da casa com uma mangueira para resgatar os sobrinhos, que dormiam no momento. “Foi uma fatalidade, porque se estivessem acordados, teriam escapado do fogo”.

Amiga da família, Cida Duarte, 50, lembra com carinho com as crianças. “Eram meninos alegres e brincalhões. Vão fazer falta”, lamenta.

Policiais acreditam que um curto-circuito na rede elétrica da casa tenha provocado o incêndio. Entretanto, a Polícia Técnico-Científica ainda deve realizar novas investigações.

A avó dos garotos, que no momento do incêndio não estava em casa, deve ser indiciada por abandono de incapaz.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;