Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Vendas devem cair 26% no Dia dos Namorados

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Previsão é a de que data comemorativa
movimente R$ 64,6 milhões no comércio


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

03/06/2016 | 07:00


O comércio varejista deverá movimentar R$ 64,6 milhões no Grande ABC, segundo projeção feita pelo Observatório Econômico da Universidade Metodista. O valor é 18,12% inferior ao registrado no ano passado (R$ 78,9 milhões). Entretanto, se considerada a inflação de 10,05% acumulada entre os meses de abril de 2015 e 2016, a queda real será de 25,6%.

A pesquisa mostra que o preço médio que o consumidor pretende pagar por cada presente deverá cair de R$ 198 para R$ 186 – redução real de 32,64%. Já o gasto total – que inclui, por exemplo, a conta de restaurantes e motéis – é pouco maior: a expectativa é que chegue a R$ 190, ante R$ 229 no Dia dos Namorados de 2015. A variação real esperada é de -24,6%.

O professor Moisés Pais dos Santos, pesquisador do departamento de estudos, salienta que o principal causador da diminuição no consumo é o desemprego e, consequentemente, a queda na renda da população. De acordo com a PED (Pesquisa de Emprego e Desemprego), feita pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a taxa de desocupação no Grande ABC passou de 12,1%, em abril de 2015, para 16,1% da população economicamente ativa em abril deste ano.

“Outros fatores que inibem o consumo são a restrição ao crédito e as altas taxas de juros”, acrescenta o economista. Com isso, menos pessoas compram a prazo. A pesquisa mostra que, em 2015, 34,3% dos clientes pretendiam pagar com cartão de crédito, percentual que caiu para 28,7% neste ano. Em contrapartida, a proporção de consumidores com intenção de usar o cartão de débito passou de 28% para 31,3%, enquanto a preferência pelo dinheiro em espécie foi de 34,4% para 35,8%.

Pais dos Santos avalia que alguns indicadores econômicos demonstram que o cenário brasileiro já esteve pior. “Mesmo assim, ainda é cedo para falar em melhora”, pondera. O PIB (Produto Interno Bruto) do primeiro trimestre, por exemplo, retraiu 0,3% ante o último trimestre de 2015. O resultado, entretanto, foi melhor do que o esperado, já que o mercado financeiro esperava queda de até 0,8%. Outro dado citado pelo pesquisador é o da produção industrial no País, que registrou elevação de 0,1% em abril na comparação com março, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística).

PREFERÊNCIAS

A pesquisa da Metodista revela que os itens de vestuário estão em primeiro lugar na lista de presentes a serem escolhidos, com 25,6%. Perfumes e cosméticos estão em segundo lugar, com 18,4% das intenções. Do total de entrevistados, 38,5% pretendem presentear os namorados, enquanto 23,8% comprarão lembranças para as namoradas. Maridos e mulheres são citados por 18,5% e 12,2%, respectivamente. Chama atenção que 6,9% dos consumidores mencionaram que irão adquirir agrados para amigos (2,6%), amigas (1,6%) e outros (2,7%). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;