Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Água Santa faz história no Interior

Estadão Conteúdo  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Na primeira vitória sobre um grande, equipe de
Diadema goleia por 4 a 1 em Presidente Prudente


Rafael Mendonça
Especial para o Diário

28/03/2016 | 07:00


No primeiro jogo do Água Santa transmitido pela televisão em horário nobre, a equipe de Diadema não fez feio. Pelo contrário, fez história. Na estreia do técnico Márcio Bittencourt, venceu um time grande pela primeira vez e foi por goleada, 4 a 1 sobre o Palmeiras, ontem, em Presidente Prudente.

O Netuno ganha fôlego na luta contra o rebaixamento. É terceiro no Grupo D, com 15 pontos, e está fora da zona da degola, a três do primeiro que cairia, em 14º. Já o Verdão, em crise, amargou a quarta derrota seguida com Cuca e caiu para quinto da Chave B, com a mesma pontuação, em 13º.

Parecia que era dia de o Alviverde se redimir e espantar a má fase. Logo com um minuto,Robinho acertou a trave direita de Dheimison. A pressão palmeirense seguiu e o time de Diadema estava perdido em campo.

Aos poucos, o Água Santa foi ganhando espaço, mas o duelo se arrastou até a parada técnica, aos 30. Após a pausa, o jogo iniciou para valer.

Em cobrança de escanteio de Francisco Alex aos 34, Gustavo ganhou de Edu Dracena no alto e, de cabeça, abriu o placar no Interior. Rafael Marques perdeu a chance do empate quatro minutos depois.

Aos 41, o árbitro viu pênalti inexistente em lance de ataque do Verdão. Robinho aproveitou e converteu a cobrança aos 43. Mas nem deu tempo de comemorar. No minuto seguinte, Everaldo invadiu a área com facilidade e tocou na saída de Prass – 2 a 1.

Ainda deu tempo para o terceiro antes do intervalo. Depois de acertar a trave, Bruninho recebeu lançamento aos 48 e, impedido, driblou Prass e marcou mais um. Neste instante, um torcedor do Palmeiras invadiu o gramado para protestar.

No segundo tempo, o cenário desolador para o torcedor palmeirense piorou ainda mais. A esta altura, os protestos vindos das arquibancadas do Prudentão eram direcionados ao time e à diretoria.

Enquanto isso, a torcida do Netuno ecoava gritos de ‘olé’. Para melhorar para os diademenses, Roger Carvalho mandou de cabeça contra o próprio gol aos 21 e o resultado transformou-se em goleada.

E o quinto só não saiu porque o belo chute de Francisco Alex aos 40 acertou caprichosamente a trave de Prass. Mesmo assim, a ressurreição do Água Santa e mais um vexame para o Palmeiras estavam garantidos.

Na internet, Netuno aproveita data e brinca com o resultado

A goleada do Água Santa sobre o Palmeiras por 4 a 1, em Presidente Prudente, entrou para a história do clube. E, aproveitando a data comemorada ontem, o Netuno usou suas redes sociais para saudar seus torcedores e também tirar onda do rival.

Em sua conta do Twitter e Facebook, o time postou a mensagem: ‘Feliz Páscoa com bastante CHOCOLATE para toda torcida do Netuno’”, seguida das hashtags #FelizPáscoa e #VamosNetuno.

Apesar de toda a festa da equipe de Diadema, o público no Estádio Prudentão decepcionou. Foram pouco menos de três mil pessoas presentes. Mesmo não tendo gerado a renda que o Água Santa gostaria, o clube ao menos embolsou R$ 300 mil, oriundos de uma empresa que adquiriu o mando de campo e levou a partida para o Interior.

Palmeirenses já não encontram mais explicações para má fase

Em 2013, o Palmeiras levou 6 a 2 do Mirassol no Interior, em um dos vexames que ficaram na história do clube. Ontem, exatos três anos depois, mais um. E esta goleada sofrida por 4 a 1 para o Água Santa, além da fase do clube, não conseguem ser explicadas pelos jogadores.

“Não tem explicação. Solução tem. Quem não acreditar, que pule fora. Temos de trabalhar”, falou de forma ríspida Fernando Prass.

“É só ganhar”, limitou-se a dizer Robinho. “Precisamos ter uma reviravolta, pois está ruim. Até estamos jogando bem, mas a bola não está entrando”, comentou Egídio.

“A pressão é grande e os jogadores que estão no Palmeiras tem de saber lidar com esta situação”, pediu Edu Dracena. O Verdão volta a campo quinta-feira, no Pacaembu, onde recebe o Rio Claro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Água Santa faz história no Interior

Na primeira vitória sobre um grande, equipe de
Diadema goleia por 4 a 1 em Presidente Prudente

Rafael Mendonça
Especial para o Diário

28/03/2016 | 07:00


No primeiro jogo do Água Santa transmitido pela televisão em horário nobre, a equipe de Diadema não fez feio. Pelo contrário, fez história. Na estreia do técnico Márcio Bittencourt, venceu um time grande pela primeira vez e foi por goleada, 4 a 1 sobre o Palmeiras, ontem, em Presidente Prudente.

O Netuno ganha fôlego na luta contra o rebaixamento. É terceiro no Grupo D, com 15 pontos, e está fora da zona da degola, a três do primeiro que cairia, em 14º. Já o Verdão, em crise, amargou a quarta derrota seguida com Cuca e caiu para quinto da Chave B, com a mesma pontuação, em 13º.

Parecia que era dia de o Alviverde se redimir e espantar a má fase. Logo com um minuto,Robinho acertou a trave direita de Dheimison. A pressão palmeirense seguiu e o time de Diadema estava perdido em campo.

Aos poucos, o Água Santa foi ganhando espaço, mas o duelo se arrastou até a parada técnica, aos 30. Após a pausa, o jogo iniciou para valer.

Em cobrança de escanteio de Francisco Alex aos 34, Gustavo ganhou de Edu Dracena no alto e, de cabeça, abriu o placar no Interior. Rafael Marques perdeu a chance do empate quatro minutos depois.

Aos 41, o árbitro viu pênalti inexistente em lance de ataque do Verdão. Robinho aproveitou e converteu a cobrança aos 43. Mas nem deu tempo de comemorar. No minuto seguinte, Everaldo invadiu a área com facilidade e tocou na saída de Prass – 2 a 1.

Ainda deu tempo para o terceiro antes do intervalo. Depois de acertar a trave, Bruninho recebeu lançamento aos 48 e, impedido, driblou Prass e marcou mais um. Neste instante, um torcedor do Palmeiras invadiu o gramado para protestar.

No segundo tempo, o cenário desolador para o torcedor palmeirense piorou ainda mais. A esta altura, os protestos vindos das arquibancadas do Prudentão eram direcionados ao time e à diretoria.

Enquanto isso, a torcida do Netuno ecoava gritos de ‘olé’. Para melhorar para os diademenses, Roger Carvalho mandou de cabeça contra o próprio gol aos 21 e o resultado transformou-se em goleada.

E o quinto só não saiu porque o belo chute de Francisco Alex aos 40 acertou caprichosamente a trave de Prass. Mesmo assim, a ressurreição do Água Santa e mais um vexame para o Palmeiras estavam garantidos.

Na internet, Netuno aproveita data e brinca com o resultado

A goleada do Água Santa sobre o Palmeiras por 4 a 1, em Presidente Prudente, entrou para a história do clube. E, aproveitando a data comemorada ontem, o Netuno usou suas redes sociais para saudar seus torcedores e também tirar onda do rival.

Em sua conta do Twitter e Facebook, o time postou a mensagem: ‘Feliz Páscoa com bastante CHOCOLATE para toda torcida do Netuno’”, seguida das hashtags #FelizPáscoa e #VamosNetuno.

Apesar de toda a festa da equipe de Diadema, o público no Estádio Prudentão decepcionou. Foram pouco menos de três mil pessoas presentes. Mesmo não tendo gerado a renda que o Água Santa gostaria, o clube ao menos embolsou R$ 300 mil, oriundos de uma empresa que adquiriu o mando de campo e levou a partida para o Interior.

Palmeirenses já não encontram mais explicações para má fase

Em 2013, o Palmeiras levou 6 a 2 do Mirassol no Interior, em um dos vexames que ficaram na história do clube. Ontem, exatos três anos depois, mais um. E esta goleada sofrida por 4 a 1 para o Água Santa, além da fase do clube, não conseguem ser explicadas pelos jogadores.

“Não tem explicação. Solução tem. Quem não acreditar, que pule fora. Temos de trabalhar”, falou de forma ríspida Fernando Prass.

“É só ganhar”, limitou-se a dizer Robinho. “Precisamos ter uma reviravolta, pois está ruim. Até estamos jogando bem, mas a bola não está entrando”, comentou Egídio.

“A pressão é grande e os jogadores que estão no Palmeiras tem de saber lidar com esta situação”, pediu Edu Dracena. O Verdão volta a campo quinta-feira, no Pacaembu, onde recebe o Rio Claro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;