Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Os ‘artistas’ por trás da Câmara


Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

16/10/2005 | 07:53


O enredo é sempre o mesmo: agitação, burburinho, bate-boca, discursos, cumprimentos. Ingredientes que não faltam em qualquer sessão de Câmara Municipal, seja no Oiapoque ou no Chuí. É nesse momento que o vereador aproveita para literalmente entrar em cena e brilhar. Mas para que o ‘espetáculo do Parlamento’ aconteça com maestria, é necessário um verdadeiro batalhão de coadjuvantes, que às vezes chega horas antes da sessão para que não falte nada aos parlamentares.

Em Diadema, não é diferente. Antes que os 16 vereadores comecem o ‘show’ – realizado todas as quintas-feiras, a partir das 14h – muita gente se mexe para que tudo esteja funcionando perfeitamente. São mais de 40 pessoas que participam diretamente na preparação da sessão, sem falar nos assessores parlamentares (seis para cada vereador), que somam um grupo de 96 ‘atores’.

Muitos começam o trabalho dias antes e alguns só terminam quase uma semana depois. Essa ‘engrenagem invisível’ transcorre em uma linha tênue, que, de fato, faz com que esses verdadeiros artistas passem despercebidos em muitas sessões. Para eles, isso significa que tudo seguiu ‘nos conformes’. Alívio para quem trabalhou arduamente.

Entre os responsáveis pelos bastidores da Câmara estão funcionários da copa; aqueles que servem um bom cafezinho, chá e água na hora certa e acabam descontraindo o clima às vezes tenso do plenário; o técnico de som, que regula com precisão os microfones para que as vozes dos parlamentares possam ser ouvidas com perfeição nos corredores do Legislativo; a locutora que dá os recados aos parlamentares e os avisa da reunião realizada toda quinta-feira, na parte da manhã; os taquígrafos, que não deixam passar nada nos anais da Câmara, isso sem contar na alegria das recepecionistas, que atendem sempre com bom-humor quem entra no prédio e indicam com presteza um lugar ideal para acompanhar ‘de camarote’ as decisões dos parlamentares sobre o futuro da população.

Apesar de cada um ter uma história ao longo dos anos vivenciados entre os corredores do Legislativo municipal, todos são unânimes em uma questão: adoram o que fazem. Ao mesmo tempo que reconhecerem o fato de os vereadores estarem lá para ‘brilhar’, sabem da importância de seus trabalhos para que nada dê errado na hora da sessão. E olha que já teve de tudo numa sessão: discussões acaloradas, vôo de cadeiras, empurrões, visitas ilustres, momentos de confraternização. Já teve até vereador se aventurando na cozinha para preparar o café para os colegas.

Mesmo com muitas histórias, que arrancam sorrisos de alguns e suspiros saudosistas de outros, há também unanimidade em reconhecer que na época em que eram 21 vereadores (número de parlamentares até o ano passado), o trabalho era muito maior. Na época, as sessões chegavam a durar sete horas. Hoje dificilmente passa de quatro.

Confira, então, algumas histórias pitorescas de quem – muitas vezes sem ser notado – é o responsável, de fato, pelo sucesso das sessões da Câmara de Diadema.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;