Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Falta de água faz escola estadual de Santo André cancelar aulas


Natália Scarabotto
Especial para o Diário

02/03/2016 | 07:00


Falta de água na EE Inah de Mello, no Parque das Nações, em Santo André, tem gerado problemas aos alunos. Segundo os estudantes, professores os impedem de usar o banheiro durante o horário de aula e, muitas vezes, há dispensa na metade do período.

“Chega a ser ridículo. Somos privados das nossas necessidades básicas”, reclama uma aluna do período noturno, horário em que a situação é pior.

Sem água, não há como limpar os banheiros. A solução é cancelar as atividades ou dispensar os jovens depois da segunda aula. “Estou no último ano e preciso do conteúdo para fazer o vestibular” queixa-se um aluno do 3º ano noturno do Ensino Médio.

No período matutino e vespertino, houve cancelamento duas vezes até agora. Ainda assim, os problemas são constantes. “Minha filha traz água de casa para beber. Ela fica aqui das 13h às 18h20 e tem que controlar o quanto ingere para não faltar ou para não ficar com vontade de ir ao banheiro”, afirma Ruth de Lima Costa, mãe de aluna do 5º ano do Ensino Fundamental vespertino. A coordenação não costuma dar explicações . “O difícil é conversar. Os responsáveis nunca estão aqui para nos atender”, conta Ruth.

Além das aulas canceladas e do problema com os banheiros, os alunos estão sem merenda. “Não tem como fazer comida, então, dão bolachinha e leite”, conta um jovem. Para amenizar o problema, a escola compra galões de água potável para os alunos tomarem e lavarem as mãos, mas, conforme os estudantes, eles não são em quantidade suficiente.

A vice-diretora Maria Helena negou que o problema seja constante. “Só faltou água em duas tardes e dispensamos os alunos. E tem merenda todos os dias.” Ela insinuou que os estudantes estavam aumentando a situação. “Sabe jovem que gosta de inventar? Já viu algum aluno gostar de escola?”

O Diário esteve no local na noite de ontem e os alunos confirmaram que havia água no bebedouro e na torneira, mas faltava na descarga. O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) afirmou não haver registros de reclamações. A autarquia disse ainda que realizou vistoria na unidade pela manhã e constatou que o abastecimento estava normal.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Falta de água faz escola estadual de Santo André cancelar aulas

Natália Scarabotto
Especial para o Diário

02/03/2016 | 07:00


Falta de água na EE Inah de Mello, no Parque das Nações, em Santo André, tem gerado problemas aos alunos. Segundo os estudantes, professores os impedem de usar o banheiro durante o horário de aula e, muitas vezes, há dispensa na metade do período.

“Chega a ser ridículo. Somos privados das nossas necessidades básicas”, reclama uma aluna do período noturno, horário em que a situação é pior.

Sem água, não há como limpar os banheiros. A solução é cancelar as atividades ou dispensar os jovens depois da segunda aula. “Estou no último ano e preciso do conteúdo para fazer o vestibular” queixa-se um aluno do 3º ano noturno do Ensino Médio.

No período matutino e vespertino, houve cancelamento duas vezes até agora. Ainda assim, os problemas são constantes. “Minha filha traz água de casa para beber. Ela fica aqui das 13h às 18h20 e tem que controlar o quanto ingere para não faltar ou para não ficar com vontade de ir ao banheiro”, afirma Ruth de Lima Costa, mãe de aluna do 5º ano do Ensino Fundamental vespertino. A coordenação não costuma dar explicações . “O difícil é conversar. Os responsáveis nunca estão aqui para nos atender”, conta Ruth.

Além das aulas canceladas e do problema com os banheiros, os alunos estão sem merenda. “Não tem como fazer comida, então, dão bolachinha e leite”, conta um jovem. Para amenizar o problema, a escola compra galões de água potável para os alunos tomarem e lavarem as mãos, mas, conforme os estudantes, eles não são em quantidade suficiente.

A vice-diretora Maria Helena negou que o problema seja constante. “Só faltou água em duas tardes e dispensamos os alunos. E tem merenda todos os dias.” Ela insinuou que os estudantes estavam aumentando a situação. “Sabe jovem que gosta de inventar? Já viu algum aluno gostar de escola?”

O Diário esteve no local na noite de ontem e os alunos confirmaram que havia água no bebedouro e na torneira, mas faltava na descarga. O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) afirmou não haver registros de reclamações. A autarquia disse ainda que realizou vistoria na unidade pela manhã e constatou que o abastecimento estava normal.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;