Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Realizado, Fiuk conta tudo sobre CD solo para o D+

Tiago Silva/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Marcela Munhoz
Diário do Grande ABC

21/08/2011 | 07:00


Sabe quando criança recebe um presente e fica com os olhinhos brilhando de tanta felicidade? Assim ficou Fiuk durante toda entrevista que deu para o D+. Era a primeira vez que estava vendo seu CD solo Sou Eu (com  11 faixas) e - apesar de se considerar exigente - aprovou o resultado. "Estou me sentindo muito bem. Não consigo nem explicar a emoção, faltam palavras. É a primeira vez que arrisquei colocar a mão em tudo o que fiz, de verdade. Mostrei quem realmente sou."

 

D+: O que o CD significa para você?

Fiuk: Realização pessoal, superação. Quando terminei a banda, Malhação e o quadro no Fantástico, todo mundo me questionou sobre o que ia fazer. Daí encerrei com tudo, até me afastei da internet, para me dedicar ao álbum. Só conseguiria se fosse assim. Agora estou mais leve.

 

Por que é tão especial?

Porque tem a minha cara. Queria que fosse bem natural, do jeito que sou. Coloquei meu dedo em tudo. Escolhi as fotos, fiz questão de escrever as faixas com a minha letra. Cada detalhe tem uma explicação, motivo de estar ali. Foi tudo bem pensado.

 

Sair de um grupo já é dificil, ser filho de um cara famoso também. Qual o segredo de achar a identidade?

Tempo, calma. Tudo acontece quando tem de acontecer. Mas encontrei a minha e já está valendo a pena.

 

A primeira das 11 faixas, Cada Um na Sua, é um desabafo?

Tem gente que não sabe o que fala. Mas quando a crítica é verdadeira, tento mudar. Não gosto de mentira. Não quero comprar briga, só é um recado para essas pessoas (referindo-se à a música que diz ‘Eu vou dar um ponto de audiência/ Pra quem não gosta de mim/ É um canal falido/ Onde só a hipocrisia pede bis/ Tempo pra falar todo mundo tem/ Mas raça pra fazer quase ninguém...').

 

Como foi a participação de Jorge Ben Jor em Quero toda Noite?

Inexplicável. Mesmo sabendo que não faz muitas participações, resolvemos convidar. O máximo que podia acontecer era ele falar não, mas foi, mandou ver e gostou. Já gravou com meu pai também e até me chamou de ‘branquinho' como fazia com ele. Foi um presente de Deus.

 

Seu pai viu o trabalho no estúdio e você ficou emocionado. Por que?

A opinião dele é importante pra mim. Ter a aprovação do pai não tem preço. Ele é o cara mais exigente que conheço. Demorei cinco anos para ganhar o primeiro parabéns dele.

 

Também teve Gee, na direção do clipe de Quem Sou, e Caco, em Nada Vai me Parar, no baixo. Você curte o pessoal do NX Zero?

Gosto muito, acho uma banda muito unida, totalmente do bem. Acredito neles e aposto. Valem a pena.

 

Quais os próximos planos?

Estamos preparando shows, mas não posso falar nada. Quero divulgar o álbum por, pelo menos, uns dois anos

 

Pretende voltar a interpretar?

Mais pra frente. Gostaria de ser um vilão, daqueles bem malvados. (Fiuk deve estar na nova novela da Globo Beijo na boca, com estreia prevista para outubro. Ele vai intepretar um garoto bem galinha).

Tem vontade de fazer carreira internacional?

Nos Estados Unidos. Gosto da sonoridade da língua, tudo fica bonito. Com o português é mais difícil de combinar. Pretendo fazer uma temporada por lá, quero me reciclar.

 

* Depois de ficar longe da rede, Fiuk retomou contato. Acesse: www.fiuk.com.br

Facebok e YouTube: fiukoficial;

Twitter: @fiuk



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;