Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Florescer poético

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Projeto internacional de poesia gráfica começa
nesta sexta na Casa da Palavra, em Santo André


Marcela Munhoz

19/02/2016 | 07:00


 O amor – ou a dor – tem a capacidade de ser cantado, declamado, escrito, desenhado, pintado, esculpido, filmado e eternizado em todas as artes do mundo. E é basicamente sobre ele que quem visitar a Casa da Palavra, em Santo André, vai ler em forma de versos. Trata-se do Projeto Internacional de Poesia Gráfica, em cartaz na região até 31 de março.

A ideia é do escritor madrilenho Diego Vadillo López e do artista plástico romeno Tudor Serbanescu, que resolveram combinar seus talentos (poesia e desenho) para compor nova expressão artística, uma ‘terceira arte’. O projeto já foi montado na Espanha, Romênia, Costa Rica e chega pela primeira vez ao País com a curadoria do escritor são-bernardense Tales Jaloretto, 36 anos. “A Poesia Gráfica só acontece porque é algo coletivo. Para a Casa da Palavra foram selecionadas 22 poesias de 15 poetas diferentes”, explica.

Entre os locais de origem dos autores estão Argentina, Chile, Colômbia, Austrália, Nicarágua, Sérvia, Romênia, Espanha, Peru, Costa Rica e Brasil. “Quando comecei a selecionar os textos, independentemente do idioma, fiquei abismado de como a temática das poesias era o amor e todas as suas vertentes”, comenta. Um livro, inclusive, deve ser lançado com os poemas pela editora espanhola Mundibook.

Cada curador escolhe como vai transmitir a essência do projeto e Jaloretto decidiu criar árvore com os poemas pendurados nos galhos. “A melhor explicação para a minha ideia veio de uma menina do 4ª ano. Ela disse: ‘A árvore é o poema que a Terra faz para o céu e o poeta transpõe isso para o papel para descrever seu vazio existencial’. É isso mesmo.”

E para inaugurar a mostra gratuita, o são-bernardense preparou sarau, que acontece hoje, a partir das 19h. Vai ter música, dança, leitura e declamação das poesias. Um dos artistas convidados é Durvalino Jaloretto, 86, alfaiate aposentado, poeta e avô do curador. “Faço poesia há muito tempo, falo da minha infância no Interior e também escrevi dois livros depois dos 80 anos. Poesia não tem idade”. Não mesmo.

Poesia Gráfica – Exposição. Na Casa da Palavra – Praça do Carmo, 171, Santo André. Sarau hoje, a partir das 19h. A mostra começa hoje e vai até 31 de março, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h. Grátis. Mais informações: 4992-7218.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;